Últimas Notícias

Surto História - O homem de Suriname


Anthony Nesty nasceu em Trinidad e Tobago em 1967, mas aos nove meses de idade já foi com a família morar no Suriname. Aos cinco anos, ele começou a nadar em um clube local. Durante a adolescência passou a treinar também na região do Caribe, onde ganhou notabilidade.

Aos 17 anos de idade Nesty estreou em Jogos Olímpicos. Ainda longe da maturidade física e técnica, o nadador terminou os 100 metros borboleta na 21ª colocação.

Logo após os Jogos, no entanto, Nesty entrou na Bolles School, uma escola norte-americana que tinha um renomado local de treino da elite da natação mundial. Com isso, o nadador do Suriname pôde, com um acompanhamento profissional de ponta, evoluir as técnicas de braçadas e potencializar os treinamentos físicos.

No Jogos Pan-Americanos de Indianápolis 1987, Nesty já ganhava notabilidade internacional ao conquistar o ouro nos 100 metros borboleta e bronze nos 200m borboleta, mas teria nas Olimpíadas do ano seguinte um nome muito forte para enfrentar.

O grande favorito para os 100 metros borboleta dos Jogos de Seul 1988 era o norte-americano Matt Biondi. Com um forte apelo midiático, Biondi lutava para bater o recorde de medalhas de ouro de Mark Splitz e se imortalizar como uma lenda da natação.

A final olímpica dos 100 metros borboleta ocorreu no dia 21 de setembro da 1988. Matt Biondi e Anthony Nesty caíram na piscina e logo o norte-americano despontou. Na primeira virada a vantagem de Biondi era de folgados 16 centésimos para o segundo colocado. Mesmo a 15 metros do fim o ouro parecia incontestável.

Aí veio as braçadas finais. O norte-americano, em uma fração de segundos, escolheu deslizar até a chegada ao invés de dar uma braçada final. Nesty fez o inverso e conseguiu marcar o tempo de 53s00, contra 53s01 de Biondi.

Nesty se tornou o primeiro nadador negro a conquistar uma medalha de ouro e ainda por cima anotou o recorde olímpico. Também foi a primeira, e única, medalha de ouro de Suriname na história dos Jogos Olímpicos. 

Nesty foi recebido como um herói ao pousar no aeroporto de Paramaribo, onde vinte mil pessoas o aguardavam. O nadador desfilou de carro aberto e teve um estádio coberto batizado com seu nome, além de selos, moedas de ouro e prata cunhadas com seu rosto. Uma nota de 25 florins impressa com seu rosto foi fabricada. A Surinam Airways batizou um dos seus Aviões de Nesty, que se quisesse ter sido presidente de Suriname, na época, provavelmente teria conseguido.

Nesty ainda manteve o bom momento, conseguindo se manter invicto por três anos na prova dos 100m borboleta. Nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, Nesty não conseguiu o bi olímpico e ficou visivelmente decepcionado com a medalha de bronze conquistada, chegando a chorar de tristeza no pódio. Ele acabou encerrando a carreira dois anos depois, aos 27 anos, após um sétimo lugar no Mundial de Roma.

Anthony Nesty teve o seu nome posto no Hall da fama da natação mundial em 1998, e aos 48 anos é treinador adjunto da equipe de natação da universidade da Flórida. Ele continua sendo o maior esportista que que o pequeno Suriname já teve.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar