Imparável, Pablo Cuevas é bicampeão do Brasil Open de Tênis - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Imparável, Pablo Cuevas é bicampeão do Brasil Open de Tênis

Compartilhe

O uruguaio Pablo Cuevas conquistou o bicampeonato do Brasil Open de Tênis 2016 neste domingo (28), com sua nona vitória consecutiva no país. O número 27 do ranking mundial derrotou o espanhol Pablo Carreño Busta, por 2-1 (7/6 e 6/3), em São Paulo.

O jogador de 30 anos levantou seu quinto troféu na carreira, terceiro no país. Além do Brasil Open de 2015, Cuevas venceu seu primeiro ATP 500 ao vencer o Rio Open no domingo passado. São 16 vitórias nos últimos 17 jogos no país. 

"Sem dúvida, o Brasil me dá sorte. Antes de ser campeão pela primeira vez em São Paulo, havia perdido na estreia e não gostava de a quadra ser um pouco mais rápida. Mas depois de ganhar o primeiro, minha mentalidade mudou. Mesmo no Rio, no ano passado, estive perto de vencer o (Rafael) Nadal e saberia que poderia ir bem aqui. Acho que a torcida também gosta do meu jogo, sempre torcem por mim, exceto contra brasileiros", afirmou o campeão.

Cuevas somará 250 pontos no ranking da ATP e embolsou US$ 77.600 de premiação. Já Carreño Busta, que disputou sua primeira decisão de simples, levou US$ 40.870 e 150 pontos, subindo 14 colocações e alcançando o posto de número 53 do mundo. A campanha em São Paulo, na qual perdeu apenas um set, para o cearense Thiago Monteiro, levará o uruguaio à sétima colocação na corrida para o ATP Finals.

"Estou feliz por finalizar a melhor gira sul-americana da minha carreira. Vou tentar seguir neste nível nas quadras rápidas, fazer a adaptação a outras condições e tentar me consolidar entre os 20 melhores do mundo, mas o caminho para Londres agora não é a prioridade", destacou Cuevas.

Se a classificação para o ATP Finals ainda está longe, a vaga para as Olimpíadas do Rio já é praticamente certa para Cuevas: "Nos outros Jogos, não pude competir por lesão nas costas e no joelho. Mas agora, com estes pontos, acho que já estou classificado. Gosto muito dos outros esportes e vai ser uma experiência inesquecível. Espero poder chegar em boa forma e ganhar jogos. Fico feliz por representar o Uruguai".

A final durou 1h25, com um primeiro set bastante disputado. Os dois jogadores mantiveram seus serviços até o tiebreak, no qual Cuevas foi mais decisivo. Já no segundo, o uruguaio abriu 5/2 de vantagem e, mesmo perdendo o serviço no oitavo game, conseguiu fechar quebrando o saque de Carreño Busta na oportunidade seguinte.

"No Rio, os últimos dois jogos foram bem tensos e longos, além da pressão extra por ter vencido o Nadal. Terminei o torneio cansado e com uma pequena dor na perna, mas fiquei três dias sem jogar, não disputei duplas, trabalhei com o fisioterapeuta e me recuperei. Hoje foi um jogo difícil. O primeiro set foi bem apertado e acho que não consegui jogar no mesmo nível da semana anterior. Depois que venci o primeiro, ele cansou um pouco", declarou o uruguaio.

Cuevas contou com a torcida de um compatriota ilustre na final: o jogador de futebol Diego Lugano. "Temos um amigo em comum, que é a pessoa que me ajuda no Uruguai a conseguir patrocínio. Eu o conhecia de ter visto a seleção algumas vezes, não sou amigo dele, mas agora conversamos e sei que ele é uma grande pessoa e um importante representante do país", revelou o bicampeão.

Foto: DGW

Nenhum comentário:

Postar um comentário