Guia do Pré Olímpico Europeu de Futebol Feminino - Holanda - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Guia do Pré Olímpico Europeu de Futebol Feminino - Holanda

Compartilhe
A seleção holandesa buscará pela primeira vez disputar o Torneio de Futebol Feminino nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Para isso, o país sede do Pré-Olímpico europeu, que dará a última vaga da UEFA ao torneio de futebol feminino nas Olimpíadas buscará com força máxima lutar por essa conquista.

Time holandês em jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2015. (FOTO: Wikipedia)
A primeira partida da seleção feminina holandesa ocorreu há mais de 40 anos, em 1971 diante da França. O resultado seria adverso para as Oranje Leeuwinnen, que perderiam por 4 a 0 e nas duas décadas seguintes, a modalidade viveu um completo ostracismo a nível continental, não conseguindo qualificação para a Eurocopa Feminina durante um longo tempo, muito menos para disputa da Copa do Mundo Feminina de Futebol. 

Em 2009, a seleção conseguiria pela primeira vez qualificação para o campeonato europeu. Após a segunda colocação na fase qualificatória, o time venceria a Espanha na repescagem e assim, jogaria pela primeira vez o torneio continental que seria realizado na Finlândia. Curiosamente, a seleção holandesa ficaria no grupo A, juntamente com as donas da casa, além de Ucrânia e Dinamarca. 

Na época, apenas 12 times disputavam a Euro Feminina (a partir de 2017, na Holanda, o torneio passará a ter 16 times) e se qualificavam os dois primeiros colocados de cada um dos três grupos, além dos dois melhores terceiros colocados. O time não decepcionou e com vitórias diante da Dinamarca e da Ucrânia, conseguiria qualificação para a fase de quartas de final. A única derrota da equipe na primeira fase seria diante da Finlândia. 

Nas quartas de final, vitória dramática nos pênaltis diante da forte seleção da França e apenas nas semifinais, as holandesas seriam superadas após perderem na prorrogação para a Inglaterra por 2 a 1. A grande campeã do torneio europeu naquele ano foi a Alemanha, vencendo as inglesas por 6 a 2 na grande final. 

Após falhar na tentativa de vaga para o mundial de 2011 e de uma amarga eliminação na primeira fase da Euro 2013, realizada na Suécia, as holandesas voltariam aos holofotes do futebol feminino mundial com a classificação para o mundial de 2015, realizado no Canadá. 

Assim como na Euro em 2009, também ficaram no grupo A, com as donas da casa. O time conseguiria a terceira colocação no grupo, após vencer a Nova Zelândia, perder para a China e empatar com o Canadá. Como no mundial feminino jogam 24 seleções, a Holanda se qualificou as oitavas de final por ter sido uma das melhores terceiras colocadas. 

O time enfrentaria o Japão nas oitavas de final e perderia por 2 a 1. Como a Inglaterra, melhor equipe europeia no mundial feminino, não disputará o torneio de futebol feminino nas Olimpíadas em 2016 e pelo fato de termos apenas França e Alemanha já garantidas nos Jogos, a Holanda, assim como Noruega, Suíça e Suécia, irão disputar esse mini torneio para definir a última seleção qualificada as Olimpíadas. 

Assim como a seleção masculina, o time feminino da Holanda apresenta futebol ofensivo, marcado pela posse de bola e controle no meio campo. Taticamente a seleção costuma jogar com um 4-3-3 ou suas variações. 

O time apresenta jogadoras espalhadas nas principais ligas da modalidade. Pode-se destacar a meio campista Daniëlle van de Donk (Arsenal Ladies/Inglaterra), a atacante Manon Melis (Seattle Reign/EUA) e a atacante Vivianne Miedema (Bayern München/Alemanha), essa última é tida como uma das grandes promessas do futebol feminino no país.

Promessa do futebol feminino holandês, Vivianne Miedema é uma das estrelas do Bayern Frauen. (FOTO: FIFA)
Um novo feito para o futebol feminino no país é o principal objetivo da Holanda. Estar nas Olimpíadas seria algo que engrandeceria mais ainda a história recente de uma seleção em pleno crescimento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário