Secretaria de Aviação Civil testa fluxo de armas e munições no Galeão para os Jogos de 2016


A Secretaria de Aviação da Presidência da República realizou na terça-feira 17, no Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, um simulado que testou o fluxo de armas e munições no terminal durante os Jogos Olímpicos de 2016. A avaliação verificou o atendimento a padrões definidos conjuntamente pelo governo federal, autoridades aeroportuárias e demais membros do Comitê Técnico de Operações Especiais (CTOE), órgão criado no âmbito da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero). Uma equipe técnica do Exército brasileiro também participou da operação.

Procedimentos de entrada e saída de armas e munições nos aeroportos estão entre os fluxos especiais definidos pelo Manual de Planejamento para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O documento estabelece ação coordenada e integrada entre operadores aeroportuários e órgãos do sistema nacional de aviação civil para a operação nos terminais envolvidos no megaevento. Ao todo, 39 aeródromos, localizados nas cidades-sede e a uma distância máxima de 200 quilômetros delas, serão impactados pelas medidas.

Doze fluxos, entre ordinários e especiais, foram criados para garantir fluidez e segurança ao trânsito de passageiros e cargas pelos aeroportos brasileiros. De acordo com o coordenador do CTOE, Thiago Meirelles, o gerenciamento estratégico da infraestrutura aeroportuária impede imprevistos e atrasos que podem impactar a operação de rotina dos terminais, gerando efeitos como atrasos em cascata e obstrução de áreas importantes do aeroporto. "Há um grande volume de passageiros, bagagens e cargas que precisa atender a critérios de tempo, espaço e etapas dentro do aeroporto. No caso do simulado de hoje, vamos colocar em prática um fluxo menos utilizado dentro dos terminais, mas não por isso menos relevante, que envolve equipamentos com exigência de tratamento, inspeções e verificações de alta segurança", explica.

Pelo aeroporto do Galeão passarão boa parte das armas utilizadas em modalidades de Tiro Esportivo Olímpico: carabinas, pistolas e tiro ao prato. Elas serão usadas por cerca de 390 atletas olímpicos (9 dias de competição) e 150 atletas paralímpicos (7 dias de competição).

Foto: Getty Images

0 Comentários