Lin Dan chega a final do evento-teste do Badminton para os Jogos de 2016



Atual bicampeão olímpico e pentacampeão mundial, o chinês Lin Dan está na final da chave de simples masculina do Brasil Open, competição válida como evento-teste do badminton para os Jogos Olímpicos de 2016. No sábado (dia 28), no pavilhão 4 do Riocentro, Super Dan, como é conhecido em seu país, fez o seu papel como grande nome do torneio e se juntou a outros compatriotas na disputa pela medalha de ouro. A China colocou representantes em todas as finais do evento-teste. Os derrotados nas semifinais ficaram com a medalha de bronze. Neste domingo (dia 29), as finais começam às 13h (de Brasília). 

Quarto colocado no ranking mundial, Lin Dan venceu o compatriota Zhu Siyuan (187º), por 2 sets 1, parciais de 15-21, 21-12 e 21-15. "Eu vim para o Rio não por mim, mas pela minha equipe, ajudando na preparação deles também para a Olimpíada. Trouxemos câmeras e os técnicos para conhecer a instalação. Representar a China nos Jogos Olímpicos é uma honra, amo muito jogar badminton. Disputei vários eventos este ano, no passado tive muito sucesso, mas nesta temporada perdi algumas competições. Mas isso é normal, estou focado nos eventos do próximo ano", declarou o bicampeão olímpico.

O adversário de Lin Dan na final será o espanhol Pablo Abian (35º), que impediu uma final chinesa na chave de simples masculina. Na semifinal, ele derrotou Guo Kai (113º), por 2 sets a 0, parciais de 24-22 e 21-15. "Estou muito contente com a minha partida, meu rendimento foi muito alto e meu plano de jogo foi perfeito desde o início. Estou feliz por estar na final aqui no Brasil. Meu objetivo era alcançar a final e vou dar o meu máximo na decisão", disse o espanhol, que perdeu as duas vezes que enfrentou Lin Dan: em março de 2012 caiu nas oitavas de final do Grand Prix Gold da Alemanha. No mês seguinte, perdeu na primeira rodada do Open da Coreia do Sul.   

Na simples feminina e nas duplas masculinas só deu China. Shen Yaying (75ª) derrotou a tcheca Kristina Gavnholt (41ª), por 2 sets a 0, parciais de 21-7 e 21-15. Li Yun (136ª) venceu a lituana Akvile Stapusaityte (122ª), por 2 sets a 0, parciais de 21-10 e 21-8.

Nas duplas masculinas, Huang Kaixiang e Zheng Siwei (98º) surpreenderam os indianos Manu Attri e B. Sumeeth Reddy (20º) e venceram por 2 sets a 0, parciais de 21-17 e 21-14. Já Wang Yilv e Zhang Wen (24º) derrotaram os alemães Michael Fuchs e Johannes Schoettler (29º), por 2 sets a 1, parciais de 19-21, 21-16 e 21-16.  

Nas duplas femininas e nas mistas, Rússia e Holanda se intrometeram no domínio chinês na competição. Entre as mulheres, as holandesas Eefje Muskens e Selena Piek (7ª) venceram as americanas Eva Lee e Paula Lyn Obanana (23ª), por 2 sets a 0, parciais de 21-9 e 21-15. As chinesas Chen Qingchen e Jia Yifan (63ª) derrotaram as alemãs Johanna Goliszewski e Carla Nelte (27ª), por 2 sets a 0, parciais de 21-15 e 21-16.

Nas mistas, os chineses Zheng Siwei e Chen Qingchen (66º) passaram pelos holandeses Jacco Arends e Selena Piek (12º), por 2 sets a 1, parciais 19-21, 21-19 e 21-13. Já os russos Evgenij Dremin e Evgenia Dimova (35º) venceram os chineses Zhang Wen e Jia Yifan, por 2 sets a 0, parciais de 21-17 e 21-18. 

Foto: BWF

0 Comentários