Mundial de Ginástica Artística 2015 - Dia 9 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Mundial de Ginástica Artística 2015 - Dia 9

Compartilhe
Quatro atletas no lugar mais alto do pódio nas assimétricas

O primeiro dia das finais por aparelhos em Glasgow reservou um curioso empate quádruplo nas assimétricas femininas, além de resultados positivos para as russas no feminino, dobradinha da casa no masculino e título previsível de Kenzo Shirai.

Se nas Olimpíadas os empates nas notas são impedidos por critérios de desempate, no Mundial isso não ocorre. Assim, segundo a Federação Internacional de Ginástica, ocorreu o primeiro empate quádruplo da história dos mundiais no lugar mais alto do pódio.

A primeira a obter nota 15.366 nas assimétricas foi a chinesa Yilin Fan, seguida pelas russas Viktoria Komova e Daria Spiridonova. Quando o empate triplo já impressionava, a norte-americana Madison Kocian cravou a mesma nota 15.366. O curioso é que todas partiram de notas de dificuldade diferentes. 

Assim, as quatro receberam a medalha de ouro e os três países tiveram os hinos executados.

Na outra disputa feminina do dia a russa Maria Paseka bateu a norte-coreana Un Jong Hong por mínimos 0.033. As duas ginastas tinham a mesma soma de dificuldade, mas Paseka levou vantagem decisiva na execução do segundo salto. No fim, 15.666 para a russa. O bronze ficou com a norte-americana Simone Biles.

No masculino não teve conversa no solo. O japonês Kenzo Shirai obteve 16.233 para faturar o segundo título mundial da carreira no aparelho. O britânico Max Whitlock ficou com a prata, após obter distantes 15.566. O espanhol Miguel Zapata Santana fechou o pódio.

A festa da torcida local veio no cavalo com alças. Louis Smith foi o primeiro a levantar o público com um 16.033, que o deixava muito próximo da medalha de ouro. No entanto, o compatriota Max Whitlock foi além, e conseguiu 16.133 para ficar com a primeira posição e deixar Smith com a prata. O armeno Harutyun Merdinyan e o japonês Kazuma Kaya terminaram empatados na terceira colocação, com 15.500.

Por fim, na final das argolas, sem Arthur Zanetti, o grego Eleftherios Petrounias superou a dupla chinesa Hao You e Yang Liu, que ficaram com prata e bronze, respectivamente. Petrounias obteve a maior execução do dia - 9.000 cravado - para obter a nota final de 15.800, contra 15.733 de You.

O domingo marca o encerramento do Mundial, com as finais da barra fixa, barras paralelas e salto no masculino e trave de equilíbrio e solo no feminino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário