Duplas femininas do Brasil avançam para o mata-mata da etapa de Olsztyn do Circuito Mundial de Vôlei de Praia - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Duplas femininas do Brasil avançam para o mata-mata da etapa de Olsztyn do Circuito Mundial de Vôlei de Praia

Compartilhe

As cinco duplas brasileiras avançaram de fase no torneio feminino da etapa de Olsztyn (POL) do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Pelo encerramento da fase de grupos, na quinta-feira (27), foram cinco vitórias em cinco jogos paras os times que representam o país. Larissa/Talita (PA/AL) e Ágatha/Bárbara Seixas (PR/RJ) avançaram em primeiro lugar de seus grupos, direto às oitavas. Já Fernanda Berti/Taiana (RJ/CE), Juliana/Maria Elisa (CE/PE) e Maria Clara/Carol (RJ) disputam a repescagem.

As duas fases ocorrem nesta sexta-feira (28.08), quando também serão disputadas as quartas de final. As semifinais e disputas por medalha ocorrem no sábado (29.08), com transmissão das partidas nos canais SporTV e Band. O Brasil é o país com mais representantes na fase eliminatória, superando as norte-americanas, que classificaram três duplas entre as 24 melhores.

Larissa e Talita (PA/AL) confirmaram o bom momento e venceram com facilidade as russas Evgeniya Ukolova e Ekaterina Birlova por 2 sets a 0 (21/18 e 21/13), em 31 minutos, e avançaram às oitavas em primeiro lugar do grupo A. Elas enfrentam o time vencedor do duelo entre Juliana/Maria Elisa (CE/PE) e as norte-americanas Jennifer Kessy e Emily Day.

Quem também evitou a repescagem foi a dupla Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ), que confirmou 100% de aproveitamento na fase inicial ao superar Fan Wang e Yuan Yue, da China, por dois sets diretos (21/16 e 21/13), em 35 minutos. Elas agora aguardam o duelo entre as espanholas Liliana Fernandez/Elsa Baquerizo e as irmãs Maria Clara/Carol (RJ).

Na quadra central montada em Olsztyn, Maria Clara e Carol superaram as polonesas Agata Trybula e Martyna Kloda por 2 sets a 0 (21/11 e 21/16), em 31 minutos. Com o resultado, a dupla avançou na terceira colocação do grupo A.

"Nosso primeiro jogo foi contra Larissa e Talita, onde demos um vacilo no tie-break, depois tivemos a Rússia como adversária, onde entramos atentas, mas acabamos não jogando bem. E hoje foi bom. Ganhamos bem da Polônia e a gente está muito feliz por ter passado da chave", afirmou Carolina depois do triunfo.

"Esse torneio é legal porque são duas fases completamente diferentes. Na fase da chave todo jogo é importante, mas às vezes por pontos você acaba não passando, ou se classifica em primeiro, com o mesmo número de vitórias. Agora zera tudo e é torcer para a gente pegar um cruzamento legal, e fazer um jogo bom no mata-mata", completou Maria Clara.

Quem também superou a primeira fase e disputa vaga às oitavas pela repescagem são as atuais campeãs do Circuito Mundial, Juliana e Maria Elisa (CE/PE). Na partida decisiva do grupo D, a santista e a resendense superaram as provocações e venceram Katrin Holtwick e Ilka Semmler, da Alemanha, por 2 sets a 0 (21/19 e 21/16), em 39 minutos.

"Às vezes a alemã passa um pouco do limite, mas a gente conseguiu manter o respeito dentro de quadra. É bom para instigar, mas deixamos essas coisas de lado. Dessa maneira ninguém ganha jogo algum", afirmou Maria Elisa após a partida.

De acordo com Juliana, a parceria se reencontrou ao longo da competição, e agora precisa manter o espírito aguerrido para a sequência do campeonato.

"O começo do torneio não foi tão bom, não jogamos o que a gente esperava, e o adversário (Holanda) se portou muito bem. Conseguimos nos reabilitar no segundo jogo, contra a Alemanha, esquecendo as coisas que a gente errou e procurando olhar para frente. E deu certo, hoje conseguimos vencer e espero que a gente mantenha esse espírito aguerrido para os jogos de amanhã", disse Juliana.


No último jogo do dia, Taiana e Fernanda Berti enfrentaram as italianas Marta Menegatti e Viktoria Orsi Toth e venceram, de virada, por 2 sets a 1 (20/22, 21/15 e 15/12), em 55 minutos.


O primeiro dia de disputa do torneio masculino foi promissor para o Brasil. As três duplas que representam o país na disputa conheceram o sabor da vitória na quinta-feira (27). Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) venceram seus dois jogos e estão garantidos na próxima fase. Ricardo/Emanuel (BA/PR) e Pedro Solberg/Evandro (RJ) acumularam um tropeço e um resultado negativo, mas seguem com chances de classificação.

Nesta sexta-feira (28), os cariocas enfrentam os italianos Paolo Nicolai e Daniele Lupo, pelo encerramento do grupo B. Ainda pela fase de grupos, mas pelo grupo F, Ricardo e Emanuel (BA/PR) encaram os norte-americanos Jake Gibb e Casey Patterson. Já os campeões mundiais Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) decidem a primeira colocação do grupo A diante dos canadenses Josh Binstock e Sam Schachter.

Alison e Bruno Schmidt começaram tendo dificuldades na primeira rodada da fase de grupos, contra Tobias Winter e Lorenz Petutschnig, da Áustria, mas levaram a melhor em três sets (21/17, 28/30 e 15/9), em 53 minutos. Mais tarde, os líderes da corrida olímpica brasileira aqueciam quando souberam que os norte-americanos John Hyden e Tri Bourne sentiram uma indisposição e não entrariam em quadra pelo segundo duelo.

"Os dois atletas não passaram bem do estômago, acho que comeram algo diferente, e a gente foi beneficiado com relação a isso. Acontece, mas a gente tem que continuar concentrado, pois ainda resta um jogo na chave", explicou Alison.

Pouco antes, Ricardo e Emanuel abriram o primeiro dia de disputas do torneio masculino na quadra central, e acabaram superados pelos donos da casa Bartosz Losiak e Piotr Kantor. Os campeões brasileiros nada puderam fazer diante do volume de jogo polonês e perderam por 2 sets a 1 (19/21, 21/10 e 16/14), em 51 minutos.

Na segunda rodada, os campeões olímpicos encararam os norte-americanos Sean Rosenthal e Nick Lucena e se utilizaram da experiência para levar a melhor em dois sets diretos, com 21/17 e 23/21, em 42 minutos. A disputa contra outro time dos EUA definirá se os atuais campeões avançam na segunda ou na terceira posição da chave.


Pelo grupo B, Pedro Solberg e Evandro foram derrotados pelos suíços Nico Beeler e Alexei Strasser por 2 sets a 1 (21/19, 20/22 e 15/13), em 41 minutos. Na partida seguinte veio a reabilitação, com a vitória sobre os italianos Alex Ranghieri e Adrian Carambula, de virada, por 2 sets a 1 (17/21, 21/16 e 15/8), em 56 minutos. A partida contra o outro time da Itália é importante para que a dupla garanta a segunda posição da chave e vaga na repescagem.

Fotos: FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário