Guia da Copa do Mundo Feminina: Grupo A - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

GRUPO A

Jogos

06 de Junho- Canadá x China (19h), Nova Zelândia x Holanda (22h).
11 de Junho- China x Holanda (19h), Canadá x Nova Zelândia (22h).
15 de Junho- Holanda x Canadá (20h30), China x Nova Zelândia (20h30).


CANADÁ

Mais do que retribuir o apoio recebido pelo torcedor local durante a campanha que levou o país aos Jogos Olímpicos de Londres, as canadenses esperam apagar também a péssima impressão deixada no último mundial. Em 2011, sob o comando de Carolina Morace, o Canadá terminou a Copa do Mundo na última posição, tendo perdido os três jogos disputados. Para o lugar da italiana, foi contratado John Herdman. O trabalho de Herdman em competições oficiais teve início no ano seguinte, com o time batendo a França e conquistando a inédita medalha de bronze nas Olimpíadas de Londres.
Com um mundial a ser disputado em casa pela frente, a torcida canadense abraçou ainda mais a seleção. Seleção essa que depende demais de Christine Sinclair, maior artilheira da história do país e uma das melhores jogadoras de todos os tempos. A capitã joga mais recuada quando o Canadá enfrenta equipes de menor expressão ou quando precisa correr atrás de um resultado. Porém, isso não limita seu potencial. Sinclair ainda é muito decisiva, mesmo fora de sua posição de origem.
Destaque: Christine Sinclair.
Técnico: John Herdman
Ranking da FIFA: 8º.
Na eliminatória: País-sede.
Participações anteriores: 1995, 1999, 2003, 2007, 2011
Melhor colocação em mundiais: 4º (2003).
No mundial 2011: Eliminada na fase de grupos.




CHINA

A seleção da China sempre esteve entre as principais potências do mundo no que diz respeito a futebol feminino. Porém, um período de instabilidade após os Jogos Olímpicos de Pequim fez com que a seleção ficasse de fora do mundial anterior. A comissão técnica mudou totalmente para os amistosos e torneios que visavam o mundial do Canadá, com o jovem Hao Wei sendo o escolhido. O problema veio com a definição das chaves. De cara, as chinesas enfrentarão as anfitriãs canadenses, o bom time neozelandês e uma Holanda que, mesmo em seu primeiro mundial, já demonstrou força no disputado continente europeu.

Mesmo sem tantas peças com uma qualidade absurdamente gigante, o time chinês não deixa a desejar em nenhum aspecto. A defesa é sólida e bem postada, e os avanços das laterais acabam se tornando também uma excelente opção ofensiva. A bola costuma passar demais pelos pés das duas volantes, responsáveis pela excelente saída de jogo e por ótimos lançamentos para as meias. O ataque é rápido e envolvente, não contando com uma referência no papel de centroavante.

Destaque: Li Ying.
Técnico: Hao Wei
Ranking da FIFA: 16º.
Na eliminatória: Terceiro lugar na Copa da Ásia de 2014.
Participações anteriores: 1991, 1995, 1999, 2003, 2007.
Melhor colocação em mundiais: 2º (1999).
No mundial 2011: Não disputou.





NOVA ZELÂNDIA

No último mundial, realizado em 2011, a Nova Zelândia conquistou seu primeiro ponto na história na partida final da primeira fase, realizada contra o México. O mais importante, porém, foi a classificação para a segunda fase da competição olímpica realizada em Londres. Mesmo com apenas uma vitória na fase de grupos (contra Camarões), a seleção se credenciou a enfrentar os Estados Unidos na fase seguinte. Perdeu o jogo, mas equilibrou a partida. Em muitos momentos foi até superior ao time americano.

A Nova Zelândia é comandada por Tony Readings, durante sete anos responsável por comandar a seleção sub-20. Por conta disso, muitas atletas que hoje vestem a camiseta da seleção principal já foram treinadas por ele nas categorias de base. Pouco se alterou no sentido tático com a saída de John Herdman e a entrada de Tony Readings no comando técnico da seleção. As três volantes continuam tendo como principal função a tarefa de marcar e o jogo aéreo continua sendo um dos pontos mais fortes da Nova Zelândia.

Destaque: Ali Riley.
Técnico: Tony Readings
Ranking da FIFA: 17º.
Na eliminatória: Campeão da Oceania.
Participações anteriores: 1991, 2007, 2011.
Melhor colocação em mundiais: Fase de grupos (1991, 2007, 2011).
No mundial 2011: Eliminada na fase de grupos.





HOLANDA

Depois de superar uma campanha decepcionante na última Eurocopa, quando terminou na última posição do seu grupo, a Holanda ficou apenas dois pontos atrás da Noruega, seleção campeã da chave na fase de qualificação à Copa do Mundo. Na disputa dos play-offs, primeiro superou o bom time escocês para depois vencer as italianas. O nome do país nessa inédita classificação a um mundial foi Vivianne Miedema, jovem atacante de apenas 18 anos. Ausente da disputa da Eurocopa de 2013, a jogadora do Bayern de Munique foi responsável por balançar as redes adversárias por 16 vezes somente nas partidas eliminatórias.

Trata-se de uma das seleções de melhor toque de bola e velocidade na Copa do Mundo. Time extremamente ofensivo, tem nas peças de frente seus principais destaques. Em comparação com o time que foi mal na Eurocopa da Suécia, o setor que mais sofreu alterações foi o defensivo. O ofensivo, mesmo não tendo marcado gols na Eurocopa, conta com o acréscimo de Manon Melis, centroavante durante o campeonato europeu, que foi deslocada para o papel de meia pelo lado direito com a entrada de Miedema.

Destaque: Vivianne Miedema.
Técnico: Roger Reijners.
Ranking da FIFA: 12º.
Na eliminatória: venceu a Itália na repescagem europeia.
Estreante em mundiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário