Coluna Lance Livre: Cavs ou Warriors?



E o grande momento da temporada da NBA chegou. Cleveland Cavaliers  e Golden State Warriors se enfrentam em uma final cheia de significados. Essa é a quinta final seguida de Lebron James, a primeira final do Golden State em 40 anos, sem contar que o Cleveland pode conquistar o seu primeiro título da NBA. E também teremos mais um brasileiro campeão da NBA, Varejão ou Leandrinho. Com trajetórias diferentes na temporada, a pergunta que fica é, quem será o campeão?

O Golden State Warriors é somente o time que apresentou o melhor basquete jogado desde o início da temporada regular. Uma defesa forte, com marcadores rápidos do perímetro, um garrafão muito bom na defesa( no ataque só Green salva), um ótima segunda unidade que mantém o nível do time (e com Leandrinho entrando bem na maioria das vezes), e com um aproveitamento monstruoso nas bolas de 3. Arrisco dizer que o Golden State é o basquete brasileiro que deu certo. Claro, que estou exagerando um pouco, mas Steve Kerr, especialista de 3 que foi treinado por Phil Jackson e Greg Poppovich, pegou um pouco da filosofia de cada treinador e acrescentou a sua. Vemos a variação ofensiva, e de hora arremessando de 3 rapidamente para pegar a defesa adversária despervinida, ora tocando a bola pra pegar um jogador melhor posicionado, ora um bom trabalho de pivôs, Kerr em sua primeira temporada como técnico, foi sensacional. Sem contar que eles sofreram muito pouco com contusões, algo que ajuda muito em uma temporada tão dura quanto é uma temporada de NBA.

Já o Cleveland começou claudicante. Os jogadores no início não conseguiam assimilar o esquema de David Blatt, inclusive Lebron James, que fez algumas críticas ao esquema 'europeu' do Cavs. Mas as trocas que foram feitas foram fundamentais pra a melhora evidente desse time. Iman Shumpert e JR Smith, de desmotivados no fraco Knicks, viraram peças chaves no Cavs. Shumpert se mostrou um bom defensor e Smith voltou a ser aquele cara letal que vem do banco e que ganhou o prêmio de sexto homem da NBA em 2012. Tymofev Mozgov veio pra compensar o desfalque de Varejão e tem se mostrado muito bem tanto na defesa, quanto no ataque. Nem consigo acreditar que é o mesmo que se arrastava em Denver. Lebron cresceu, assim como Kyrie Irving. Kevin Love não se sobressaia tanto, mas era um importante nome pra abrir o garrafão adversário. Nos playoffs, sofrimento apenas com os Bulls, e contra o Atlanta, foi incrivelmente fácil. Mesmo sem Irving por algumas partidas e Love fora da temporada. James assumiu muito o protagonismo dessa equipe e é um fator de desequilíbrio nessa final, se ele não for bem marcado, veremos um série emocionante.

Do choque dos times, posso dizer que o Golden State leva um pequeno favoritismo pois foi campeão da feroz conferência Oeste, eles sofreram muito mais do que o Cavs para chegar onde chegaram. Mas como essa é a primeira final de muitos nomes desse time, incluindo o MVP Stehpen Curry e isso pode pesar um pouco. Já o Cavs, tem Lebron, mas tem desfalques, além de Irving jogando no sacrifício. Mas o Cavs tem Dellavedova, ele sempre pode cair no tornozelo do adversário para equilibrar as coisas...

Meu palpite pra essa final é que Golden State fecha a série por 4 a 2.


Shotclock

- E o Flamengo saiu na frente na final do NBB, com uma vitória acachapante em cima do Bauru, que não conseguiu fazer seu jogo e nem bloquear o jogo do Flamengo. O jogo de Sábado deverá ser diferente, e acredito que Bauru leva a série para o terceiro jogo, apesar da fase impressionante do Flamengo, que está voando nesse final de temporada.

- Magnano convocou a seleção brasileira para o Pan e eu ousaria e levaria mais jovens à competição. Nada contra os ótimos Olivinha, Larry Taylor e Rafael Hettsheimeir, mas Henrique Coelho, Lucas Mariano e Cristiano Felício deveriam ser convocados para ganhar mais experiência internacional.

- Na Feminina, Zanon renova a seleção por falta de opção. Vamos observar as pivôs que foram convocadas, pois todas as que seriam convocadas naturalmente estarão disputando a temporada da WNBA.


Foto: montagem/ NBA on TNT

0 Comentários