Seleção feminina de luta ficará concentrada no Rio de Janeiro até 2016


Todas as atletas da Seleção Brasileira feminina de luta olímpica passarão a morar no Rio de Janeiro, em regime de concentração total, visando aos Jogos Olímpicos de 2016. As seis lutadoras que moram atualmente fora da cidade ocuparão uma casa de três quartos, para facilitar o deslocamento para o Centro Nacional de Alto Rendimento, na Tijuca, ou para o Centro de Treinamento Internacional no Cefan (Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, da Marinha), na Penha.

“Decidimos que vamos mantê-las todas no Rio. É um passo que tinha de ser dado. Estamos demarcando o caminho para medalha olímpica”, afirma o presidente da Confederação Brasileira de Lutas Associadas (CBLA), Pedro Gama Filho. “Ficarão concentradas e treinando juntas até 2016”.

Segundo o dirigente, metade da equipe ficava no Sesi-SP e metade no Rio. “Todas vão continuar defendendo seus clubes, mas o trabalho será 100% com a Seleção. Elas mesmas buscavam isso, o treinamento conjunto permanente. De qualquer forma, não existe esse status de titulares fechado até os Jogos Olímpicos. Temos de manter a motivação, não deixar que se acomodem”, acrescenta.

Os treinos ficarão a cargo do técnico cubano Ángel Aldana – “que tem a confiança total das atletas”, segundo o presidente da CBLA, e também do técnico Pedro Miguel.

Com a seletiva realizada no início deste mês, o grupo feminino ficou assim:


categoria 48 kg - Susana Santos (RJ), Caroline Soares (RJ) e Kamila Barbosa (SP)
Categoria 53 kg - Giulia Penalber (RJ), Gracianne Helena (RJ) e Camila Farma (SP)
Categoria 58 kg - Joice Silva (RJ) e Josimara Rodrigues (MG)
Categoria 63 kg - Laís Nunes (SP) e Dailane Gomes (RJ)
Categoria 69 kg - Gilda Oliveira (SP)
Categoria 75 kg - Aline Ferreira Silva (SP)


Foto: CBLA

Postar um comentário

To Top