Reunião garante melhorias para os operários do Parque Olímpico Rio 2016 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Reunião garante melhorias para os operários do Parque Olímpico Rio 2016

Compartilhe
No último dia 17 de abril, os trabalhadores do futuro Parque Olímpico dos Jogos do Rio 2016 voltaram ao trabalho depois de semanas em greve. O retorno aconteceu após a promessa de uma nova rodada de negociação com o Sindicato da Construção Leve, a comissão da greve, formada por operários e a Concessionária Rio Mais. A reunião, ocorrida na quinta-feira, terminou com boas notícias para os trabalhadores. O GloboEsporte.com apurou que grande parte das reivindicações foram atendidas, integralmente ou parcialmente e devem ser oficializadas na segunda-feira, quando o acordo pode ser assinado. E outras serão analisadas dentro de um prazo para que possam ser apresentadas soluções para os pedidos dos operários, garantindo tranquilidade nas obras do Parque Olímpico da Barra da Tijuca.

O tíquete alimentação, um dos principais pedidos dos operários, foi ampliado. Anteriormente no valor de R$ 180, com ampliação para R$ 200 em setembro, ele será de R$ 260 já no pagamento de maio, que cairá em junho. Em agosto, ele passa para R$ 280, apenas R$ 20 abaixo dos R$ 300 pedidos pelos operários durante a greve. A hora extra também teve melhora. As horas extras do sábado, a partir do meio-dia, serão 100%. E o plano de saúde dos trabalhadores será extensivo a família. Ele não será dentro do plano do trabalhador, mas numa parceria com o plano de saúde do Sindicato da Construção Leve (Sintraconst-Rio), que também terá um plano odontológico para os familiares.

Dentro de 30 dias, a Rio Mais deve apresentar um programa de produtividade, de interesse da empresa, e uma grade de qualificação para os profissionais do canteiro de obras. As 88 horas de paralisação, que os trabalhadores ficaram devendo para a empresa, não serão descontados no pagamento do próximo dia 30 de abril. Para isso, eles trabalharão por uma hora a mais, aos sábados, até o pagamento do débito de horas.

Durante a paralisação, que começou no dia 3 de abril, os trabalhadores fizeram duas passeatas, em uma delas fechando completamente a Avenida Abelardo Bueno. Na outra, debaixo de chuva, foram até a Rede Sarah, e cantaram o hino do Brasil. No primeiro dia de paralisação, ainda sem protocolar a greve no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), houve confusão e inclusive tiros no Parque Olímpico. 


Foto: Thierry Gozzer/Globoesporte.com
Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário