From Russia With Juh: Ovos de Farbergé - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

From Russia With Juh: Ovos de Farbergé

Compartilhe




Os ovos de Fabergé, em russo Яйца Фаберже́, são conhecidos mundialmente pela beleza única que cada um deles possui, são copiados por outras joalherias que tentam criar peças similares às místicas e belezas dos ovos originais, mas poucos conhecem a sua origem. Não foi apenas um dia inspirado de um joalheiro ou uma demanda específica de ovos, mas a mistura de uma mente brilhante e o amor de um marido para com sua esposa.

O Czar Alexander III e sua esposa Czarina Maria Fedorovna comemoram seu vigésimo aniversário na Páscoa de 1885. Para os católicos ortodoxos russos, a Páscoa é o feriado mais comemorado, marcando um tempo de esperança e de vida renovada. Assim foi que o Czar resolveu presentear sua esposa com algo que remetesse às bodas e à Pascoa.

Um mês antes da Páscoa, o Czar encomendou um jovem joalheiro Peter Carl Fabergé, cujas criações sempre foram admiradas por sua esposa, para fazer um presente verdadeiramente especial. Peter não sabia o que fazer e como fazer. Não era um pedido simples, era uma solicitação do homem mais poderoso de seu país de um presente para a sua esposa. Mesmo com pouco tempo para a preparação e criação, o joalheiro
conseguiu terminar o pedido.

Na manhã de Páscoa, um ovo Fabergé foi entregue à Czarina. Ele era esmaltado com uma gema de ouro. Dentro da gema, tinha uma galinha de ouro, e dentro da galinha, uma coroa real em miniatura, feita de diamantes com um ovo de rubi. Maria ficou encantada com  o presente, o que levou o Czar a contratar os serviços de Peter Fabergé em todas as Páscoas posteriores. O Czar apenas solicitou que cada ovo Fabergé deveria ser único, e conter uma surpresa condizente de uma imperatriz. Ano após ano, o joalheiro passou a utilizar a vida do Czar e da Czarina como inspiração. Um exemplo disso é um Ovo Fabergé de 1890, chamado de Palácios Dinamarqueses. Ele era coberto de esmalte rosa translúcido e incrustado com joias e folhas de ouro. Dentro, havia uma série de dez telas em que foram pintados pequenos retratos de palácios e casas em que a Czarina Maria viveu como uma princesa dinamarquesa até se casar com o Alexander III.

Após a morte inesperada do Czar em 1894, seu filho, Nicolau II, subiu ao trono. O novo Czar não só continuou a tradição do ovo Fabergé para sua mãe, mas fez um pedido de um segundo ovo para sua esposa, Czarina Alexandra Feodorovna.

A vida de Fabergé mudou quando os ovos imperiais foram mostrados em público pela primeira vez, na Exposição Mundial de 1900. A beleza requintado dos ovos ornamentados capturou a adoração da realeza e da aristocracia, e Fabergé foi inundado com as comissões de todo o mundo. Isto levou à criação da Casa de Fabergé.

Reinado do Czar terminou em 1917, entre a fome que se alastrava pela Rússia e dos motins gerados pela da Revolução Russa. Nicolau e sua família foram mantidos reféns por mais de um ano antes de serem finalmente executados em 1918. A mãe de Nicolau, Maria, conseguiu escapar da morte e partiu de sua terra natal com a Ordem de St.George, o último Ovo Fabergé que ela receberia.

Ao todo, foram feitos 56 Ovos Fabergé Imperiais. Além dos dois Czares, os ovos também foram encomendados pelo proprietário da mina de ouro da Sibéria, Alexander Keich, mas não são tão famosas e importantes como as feitas para as mulheres dos dois últimos líderes russos da linhagem Romanov. Os ovos estão espalhados pelo mundo, a maioria na Rússia, alguns nos Estados Unidos, Inglaterra, Suíça e Mônaco. Além disso, oito deles ainda estão perdidos.

Esses são os nomes de todos os Ovos Fabergé Imperiais: Galinha, Galinha com Pendente de Safira, Relógio da Serpente Azul, Querubim e Carruagem, Nécessaire, Palácios Dinamarqueses, Memória de Azov, Diamantes Incrustados, Cáucaso, Renascimento, Botão de Rosa, Doze Monogramas, Miniaturas Giratórias, Retratos de Alexander III, Coroação, Pelicano de ouro, Lírios do Vale, Muget, Relógio Bouquet, Amores Perfeitos, Transiberiano, Galinho, Cesto de flores silvestres, Palácio Gatchina, Folhas de Trevo, Empire Nephrite, Pedro o Grande, Jubileu Dinamarquês, Kremlin de Moscou, Cisne, Grinaldas de Rosas, Troféu do amor, Palácio de Alexander, Pavão, Iate, Comemorativo de Alexander III, Colunas, Alexander III equestre, 15º Aniversário, Loureiro, Czarevich, Napoleónico, Tricentenário Romanov, Inverno, Mosaico, Catarina a Grande, Cruz Vermelha com Tríptico da Ressurreição, Cruz Vermelha com Retratos Imperiais, Ovo Militar em Aço e Ordem de São George.

Nenhum comentário:

Postar um comentário