Documentário revela anatomia da mentira de Lance Armstrong





A farsa do ex-ciclista Lance Armstrong vai ganhar as telas dos cinemas americanos no próximo mês. "The Armstrong Lie" conta, na visão do diretor americano Alex Gibney, a "anatomia da mentira": como muitas pessoas querem acreditar na bela mentira em detrimento da terrível verdade do sete vezes campeão da Volta da França graças ao uso de doping.

'A Mentira de Amstrong" é mais um documentário polêmico de Gibney. "Eron, Os Mais Espertos da Sala", sobre a corrupção no ramo do petróleo, foi indicado ao Oscar. "Taxi to the Dark Side" revelou as torturas nas prisões americanas no Afeganistão, Iraque e Cuba. "Roubamos Segredos - A História do Wikileaks" é seu filme mais recente. O diretor chegou a finalizar um filme sobre a volta às competições de Armstrong dois anos antes, após se recuperar de um câncer, chamado "The Road Back" ("A Estrada de Volta"). Mas diante dos acontecimentos, tudo mudou.

"Eu estava interessado nas razões puras e no lado escuro das vontades dele. Ele era uma pessoa que faria de tudo para vencer" - disse Gibney, em entrevista ao jornal inglês "The Guardian".

O diretor contou que no final de 2012 Armstrong se sentia pressionado com as acusações de doping e pensava em contar a verdade. Ele disse ao ex-ciclista que continuasse a lutar, e ouviu como resposta a segunte frase: "Bem, a mentira não é longa o bastante". Diante da possibilidade da confissão, Gibney tentou convencê-lo a registrá-la em seu filme. Mas Armstrong tinha pressa e decidiu se abrir à apresentadora Oprah Winfrey em janeiro deste ano.

"Acho que ele entrou em pânico. Ele postou algo no Twitter dizendo "Estou pronto para contar tudo". Mas as respostas eram terrivelmente negativas. Então ele pensou - e ele estava certo - que estava perdendo o seu eleitorado. Ele tinha que fazer algo rápido, e tinha que ser grande. E Oprah era sua vizinha no Havaí."

Para Gibsey, Armstrong usava o câncer que superou como uma espécie de escudo:

"Sem dúvida era um escudo incrivelmente eficiente. Mas eu não acho que era falso, como alguns críticos diziam. Ele sentia que tinha licença de fazer aquilo porque ele se importava com os sobreviventes do câncer e dava dinheiro a eles. Então, ele criou a sua bela mentira, e quando foi descoberto, de repente o Senhor Perfeito se transformou no Senhor Horrível, e tudo o que ele tinha feito era terrível, e isso não é minha visão de humanidade."

Fonte: Globoesporte.com
Foto: Reprodução/Youtube

0 Comentários