Sindicato Internacional quer inspeção das condições de trabalho das obras de Tóquio 2020


O Sindicato Internacional dos Trabalhadores da Construção (BWI em inglês) solicitou a investigação dos locais e das condições dos trabalhadores, sobretudo migrantes que estão atuando nos canteiros de obras onde serão realizados as competição das próximas Olimpíadas.

Em um relatório com o título "O Lado Negro dos Jogos Olímpicos de Verão de Tóquio 2020" o grupo alegou excesso de trabalho e irregularidades de contratos com pessoas estrangeiras. O secretário geral da BWI, Ambet Yuson solicitará uma "auditoria de construção ou inspeção conjunta", em reunião com o comitê organizador local, o Conselho de Esportes do Japão e o Governo Metropolitano de Tóquio.

"Eles são superprotetores e não querem que o exterior conheça essa situação", comentou Yuson a agência de notícias estadunidense Associated Press. “Eles estão tentando minimizar isso, dizendo que a construção está quase no fim. Mas não acaba até que as Olimpíadas acabem. A construção é perigosa e todo trabalhador que você salva faz a diferença.”

O método usado pela BWI, segundo Yuson, foi a entrevista com 50 trabalhadores para obter uma imagem das práticas trabalhistas nos locais olímpicos. O sindicato não conseguiu acesso a mais pessoas porque muitas delas temem revelar o nome e perderem seus empregos. Segundo o secretário, a maioria é japonesa com uma mistura de vietnamitas, chineses e filipinos.

Yuson deseja que o Comitê Olímpico Internacional (COI) pressione os organizadores para melhorias nesse sentido, mas já vê uma evolução das condições desde a publicação do relatório. "Queremos trazer legado para as Olimpíadas, não apenas para as empresas multinacionais, ou para os atletas, mas também para os trabalhadores", comentou.

Foto AP

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes