Presidente do COI exige investigação de atletas treinados por Alberto Salazar


O Presidente do Comitê Olímpico Internacional Thomas Bach pediu a Agência Mundial Antidoping (WADA em inglês) a sondagem de corredores que trabalharam com Alberto Salazar como parte da investigação iniciada em 2015 e que levou ao banimento por quatro anos do treinador pela violação de vários casos do uso de doping.

Bach afirma que essa exigência busca responder alguns questionamentos.“Quantos atletas foram investigados? O relatório trata de todo o período de existência desse projeto ou apenas de uma parte dele? Algum resultado olímpico pode ser afetado direta ou indiretamente?"

“Aprendemos com o relatório que os atletas não sabiam o que aconteceu com eles - esse é um fator importante ao analisar as sanções, mas a desqualificação é obrigatória, independentemente de o atleta saber ou não." Além disso, o presidente do COI se mostrou "muito confiante de que a Wada está olhando para isso de qualquer maneira, por isso estamos aguardando o conselho da Wada a esse respeito."

O principal caso envolvendo Salazar foi apresentado na Agência de Anti-doping dos Estados Unidos, mas a Wada tem direito de recorrer. "Como sempre revisaremos todos os elementos deste caso. Vamos aguardar a correspondência do COI, mas não podemos comentar publicamente até que analisemos o caso na íntegra.

Salazar foi um dos fundadores do Projeto Nike Oregon, treinando grandes corredores ao longo de sua carreira, como o hexacampeão mundial Moh Farah. O corredor de fundo respondeu sobre o desfecho do caso. "Deixei o Nike Oregon Project em 2017, mas, como sempre disse, não tenho tolerância para quem quebra as regras ou ultrapassa os limites. Fico feliz que finalmente tenha havido uma conclusão".

Foto AP

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes