Copa do Mundo de Basquete masculino começa com novo formato e distribuindo vagas para os Jogos de 2020



Começa no sábado (31) A copa do Mundo de basquete masculino. O evento teve mudanças significativas desde a sua última edição. A FIBA (Federação internacional de basquete) adotou a alcunha de 'Copa do mundo' para a competição, que foi adiada por um ano para não cruzar mais com a Copa do mundo de futebol.

Foi ampliado o número de participantes, de 24 para 32 e acrescentado um sistema de eliminatórias para se classificar à copa do mundo semelhante ao que ocorre no futebol. E para completar, a competição dará sete vagas olímpicas. As duas melhores seleções das Américas e da Europa, além da melhor seleção da Ásia, África e Oceania, se garantem nos Jogos de Tóquio 2020

Atual campeão, os Estados Unidos buscam se tornar o país com o maior número de títulos mundiais. Atualmente, eles estão empatados com a extinta nação da Iugoslávia, com cinco títulos cada. 


Grupo A (Pequim) - China, Costa do Marfim, Polônia e Venezuela: Como manda a tradição em mundiais de esportes coletivos, o grupo dos donos da casa se torna o mais fácil. E com a China não foi diferente. com seus bons valores como Yi Jialian e Guon Ailun deve ser a primeira do grupo e na fase eliminatória vai tentar chegar o mais longe do que puder. 

A Venezuela, com uma boa e envelhecida geração e  Polônia, com novos valores, deverão disputar a segunda posição do grupo. A Costa do Marfim deverá ser a última do grupo.


Grupo B (Wuhan) - Argentina, Nigéria, Rússia e Coreia do Sul: um bom grupo em que a renovada Argentina deverá ser a primeira do grupo. Os jovens Facundo Campazzo, Nicolas Laprovittola e Gabriel Deck vão assumir o protagonismo da seleção sob a bênção do eterno Luis Scola, último remanescente da geração dourada argentina. A expectativa é ficar com a vaga de segundo melhor das Américas e se classificar para Tóquio.

A Rússia busca se reerguer e voltar aos bons tempos de potência no basquete, mas sem Aleksey Shved, melhor jogador da sua geração. Vitaly Fridzon e Sergey Karasaev comandarão a equipe na China. Mas os russos terão que superar uma nigéria recheada de jogadores que estão ou estiveram na NBA. Al-Faourq Aminu é o maior destaque desse time, que ainda tem bons valores como Josh Okogie e Jordan Nwora. A coreia do Sul deverá ser a última colocada do grupo.


Grupo C (Guangzhou) - Espanha, Tunísia, Irã e Porto Rico: A Espanha, apesar do elenco bem envelhecido, é a favorita do grupo. Nomes como Marc Gasol, Rudy Fernandez, Sergio Llull já passaram dos 30, mas ainda são protagonistas dessa seleção. Nomes mais jovens como Ricky Rubio e os irmãos Willy e Juan Hernagoméz deverão ter mais espaço. Brigar pelo título ficou mais difícil, mas chegar entre os quatro melhores seria uma vitória.

O segundo lugar do grupo promete ser uma boa disputa, com leve vantagem para os portorriquenhos. Mas Irã e Tunísia, com times experientes podem surpreender e passar para próxima fase, afinal, eles podem se garantir em Tóquio pegando a vaga de melhor asiático (Irã) e africano (Tunísia)


Grupo D (Foshan) - Sérvia, Itália, Filipinas e Angola: nesse grupo reside a maior ameaça a hegemonia americana, a seleção da Sérvia. Os sérvios vão sem Milos Teodosic, machucado, mas ainda terá Nikola Jokic, pivô sensação da NBA, além de Bogdan Bogdnanovic e Nejmanja Bjelica, que deverão fazer o big trhee que tem ótimas chances de chegar até a final. 

A segunda vaga deverá ficar com a Itália, comandada pelos seus 'NBA's players' Danilo Galinari e Marco Belinelli. Filipinas e Angola tem chances remotas de surpreender.


Grupo E (Xangai)  - Estados Unidos, República Tcheca, Turquia e Japão: Por conta de uma onda de dispensas, os americanos vem com uma das seleções mais fracas desde a sua última derrota em mundiais, em 2006. Mas isso não diminui em nada o favoritismo da seleção americana, que será comandada por Kemba Walker e Harrison Barnes, além dos novos valores Jaylen Brown, Jason Tatum e Donovam Mitchell. Resta saber se esse grupo terá condições de fazer uma copa do mundo tranquila para mais um título americano.

A Turquia deverá ficar com a segunda vaga por ter um time mais experiente, comandado por Ersan Ilyasova. Mas os tchecos podem surpreender com o seu jovem time comandado por Tomas Satoransky. Outra seleção com jovens valores é o Japão, que com a vaga nas olimpíadas de tóquio garantida vai usar o time para pegar experiência.


Grupo F (Nanquim) - Grécia, Brasil, Montenegro e Nova Zelândia:  A Grécia se mostra como outra postulante ao título mundial por conta da presença de Giannis Antetokoumpo, MVP da temporada 2018/19 da NBA. Com excelentes valores para circundar o grego, a seleção deve ser a primeira do grupo e brigar em superar os feitos da seleção grega no mundial de 2006.

Na segunda vaga, a briga é entre Brasil e Montenegro. Os brasileiros vem com uma seleção com nomes experientes como Leandrinho, Marcelinho Huertas, Alex, Marquinhos e Anderson Varejão, aposta em novos valores como Yago, Didi e Bruno Caboclo para despontarem nesse mundial. Já Montenegro tem uma equipe arrumada e espera que com Nicola Vucevic, pivô que joga na NBA, o extra necessário para superar o Brasil. A Nova Zelândia tem uma boa seleção, mas tem chances remotas de classificação.


Grupo G (Shenzhen) - França, Alemanha, Jordânia e República Domincana: Os franceses tentarão mostrar que existe vida sem Tony Parker e vão tentar surpreender na China. Nicolas Batum, Evan Fournier e Rudy Gobert tentarão dividir o protagonismo do super astro francês para levar os franceses ao topo. ao menos no grupo deverão liderar.

Os alemães deverão ficar em segundo, com uma boa geração que vem despontando na NBA, como Dennis Schroder e Max Kleber. Os dominicanos vão tentando renovar sua seleção. Tem até jogador de 16 anos, Jean Montero, e fica com chances remotas de classificação, assim como a Jordânia.

Grupo H (Dongguan) - Canadá, Lituânia, Austrália e Senegal : O grupo mais complicado do mundial. Austrália, com força máxima como Patty Mills, Joe Ingles, Andrew Bogut e cia,  e empolgados por vencerem os Estados Unidos em amistoso, e a tradicional Lituânia, com Jonas Valanciunas, Seibutis, Kalnietis e Domantas Sabonis, filho do lendário pivô dos anos 80 e 90 Arvydas Sabonis, deverão ficar com as vagas.

Isso porque assim como os Estados Unidos, o Canadá sofreu uma onda de dispensas de jogadores que atuam na NBA- Só Cory Joseph de destaque - e ficaram com poucas chances de passar de fase. Senegal é outra com chances remotas de classificação.

Neste sábado teremos os jogos da primeira rodada dos grupos A,B,C e D:

Angola x Sérvia
Polônia x Venezuela
Rússia x Nigéria
Irã x Porto Rico
Filipinas x Porto Rico
Costa do Marfim x China
Argentina x Coreia do Sul
Espanha x Tunísia

foto: FIBA/Divulgação

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes