Campeonato Mundial de Patinação Artística 2019 - Dia 2



Dia de belas performances, surpresas, acertos arriscados e grandes erros na Saitama Super Arena, Japão, onde acontece o Campeonato Mundial de Patinação Artística de 2019. Em Pares, os chineses Wenjing Sui e Cong Han (foto) conquistaram uma vitória histórica, superando duas duplas da Rússia e um caminho de muitas adversidades. No individual masculino, o norte-americano Nathan Chen fez uma escolha ousada de programa e saiu com boa vantagem à frente no duelo com o bicampeão olímpico Yuzuru Hanyu do Japão, que errou um salto, teve o elemento anulado e ficou apenas no terceiro lugar. Jason Brown, dos EUA, surpreendeu os concorrentes e ficou com o segundo lugar do dia.

Pares: 
Com uma performance brilhante, extremamente intensa, sem erros e aplaudida de pé pela audiência do Saitama Super Arena, Wenjing Sui e Cong Han conquistaram a medalha de ouro, ultrapassando a pontuação dos russos Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov que lideraram o programa curto. Outra dupla russa, Natalia Zabiiako e Alexander Enbert ficou com o bronze.

Com o resultado, a dupla chinesa demonstrou mais uma vez sua capacidade de superação ante a situações muito adversas. Wenjing Sui tem tido graves problemas nos pés, foi submetida a múltiplas cirurgias desde 2016 e chegou em muitos momentos a ter a carreira ameaçada. Durante o ano de 2018, após as Olimpíadas de PyeongCheng onde ganhou a medalha de prata, a dupla se afastou das competições para que Sui pudesse ter um período de reabilitação minimamente adequado e só voltou a competir em dezembro, no Campeonato Nacional chinês.

Uma nova contusão há poucas semanas do Campeonato Mundial chegou a por em risco a participação dos chineses. O título mundial, o segundo para a dupla que já havia vencido em 2017 foi comemorado como uma vitória da resilência e da forte união dos patinadores e seu time em busca do resultado:  
"Ficamos felizes em mostrar nossa melhor performance e ganhar este Campeonato.Tivemos períodos difíceis onde não pudemos nos preparar tão bem e não tivemos muito tempo para treinar. Nossos técnicos e equipe deram um bocado de apoio, e nós sabíamos que podíamos conseguir e ganhar esse título. Vencer nesta segunda vez foi mais difícil e foi um esforço de equipe", comentou Wenjing Sui.

Masculino:

Doze pontos e meio, exatamente o que foi perdido em um erro grave: e essa acabou sendo a desvantagem do resultado de Yuzuru Hanyu, do Japão ante à pontuação de Nathan Chen, dos EUA, considerados como os grandes favoritos ao título. Mesmo com uma performance artística melhor e graus de execução mais altos em todo o resto do programa, Hanyu acabou sofrendo as consequências de uma falha total em seu primeiro salto, um quádruplo Salchow  que acabou acabou não tendo execução e foi anulado. Com zero pontos do elemento, Hanyu acabou o dia no terceiro lugar: "Quando perdi meu primeiro salto, minha mente deu um branco. Acho que eu estava um pouco apressado para esse primeiro salto e me forcei demais hoje. Agora estou frustrado com minha performance. Quero usar o dia de amanhã muito sabiamente  para me preparar para o programa livre. Tenho um bocado de experiência nesse tipo de situação apesar de não ter competido nos últimos meses, e não estou feliz que não pude apresentar meu melhor no programa livre. O que posso fazer daqui adiante é corrigir meus erros e descansar bem."

Chen por sua vez planejou muito, escolheu arriscar e ganhou: o norte-americano trocou por várias vezes o layout do programa curto antes de decidir por um que incluísse um salto quádruplo lutz, de alto valor mas com o qual tem tido uma resultados imprevisíveis. O patinador explicou que o salto, executado logo no começo do programa chegou a ficar ameaçado e por pouco não resultou em uma queda: "Para o quádruplo Lutz, me senti bem decolando, no ar parecia ótimo, mas quando eu aterrissei eu perdi o pé completamente. Mas de algum jeito acabou que saiu e fiquei muito feliz com isso". A ousadia, aliada a uma execução vibrante foi recompensada com a melhor pontuação de Nathan Chen na temporada e uma expressiva vantagem indo para o programa livre.

A grande surpresa do dia ficou por conta de Jason Brown, dos EUA, que com um programa sem saltos quádruplos, mas com execução refinada e um valor artístico muito alto conquistou o segundo lugar, fazendo sua melhor pontuação da temporada em um programa curto. Brown creditou a ótima performance a uma mudança de pensamento para uma abordagem mais centrada, algo que tem exercitado desde que mudou sua base de treinos para o 
Toronto Skating Cricket and Curling Club, onde é colega de treinos de Hanyu e de mais três atletas que participam do Campeonato Mundial, o coreano Jun Hwan Cha, a canadense Gabrielle Daleman e a russa Evgenia Medvedeva. Brown disse que deve manter a atenção para o programa livre: "Estou tão focado agora e no momento trabalho coisas com as quais estamos lidando bastante em casa, então para meu programa livre eu tenho os mesmos objetivos que eu tinha antes. Quero apenas me empenhar e quero obter outra melhor marca pessoal."

O Campeonato Mundial de Patinação Artística segue hoje entrando na madrugada do dia 22 de Março com as disputas de Dança Rítmica de Dança no Gelo às 00:00 e do Programa Livre Individual Feminino, às 5:30 da manhã (horários de Brasília). Todas as tabelas com resultados, agenda de apresentações em horário local e súmulas detalhadas de julgamentos do Campeonato Mundial de Patinação Artística de 2019 estão disponíveis AQUI
 no site oficial de resultados do evento.

Foto: ISU

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes