Últimas Notícias

Erro administrativo deixa campeã pan-americana mexicana fora de Paris 2024

Erro administrativo deixa campeã pan-americana mexicana fora de Paris 2024
Foto: Divulgação/X

Um erro grave da Federação Internacional de Tiro Esportivo deixou a atleta mexicana Andrea Palafox fora dos Jogos Olímpicos de Paris 2024, apesar de ter se classificado nas provas de carabina de ar 10 metros e carabina de três posições 50 metros.

A atiradora mexicana Andrea Palafox, que se classificou para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 nas provas de carabina de ar 10 metros e carabina de três posições 50 metros, não poderá participar dos Jogos devido a circunstâncias além do seu controle. A atiradora foi informada pelas autoridades esportivas que não ocupará a vaga adicional concedida a este esporte há alguns dias. Um erro da Federação Internacional de Tiro Esportivo foi o motivo da decepção da atleta mexicana. A organização alocou uma vaga extra que não foi registrada, resultando na exclusão de Palafox da competição.

Inicialmente, Palafox havia se classificado para ambas as provas. No entanto, a federação internacional posteriormente disse que havia apenas uma vaga disponível, que correspondia à prova de carabina de ar 10 metros, e que Palafox não estava no ranking olímpico para essa categoria. Na verdade, o próprio Comitê Olímpico Mexicano postou no X que "A mexicana Andrea Palafox se classificou para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 na prova feminina de carabina, após a Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF) conceder a vaga por ser a melhor classificada a nível continental".

Como resultado dessa confusão administrativa, outra atleta mexicana, Goretti Zumaya, receberá o ingresso para Paris 2024, pois estava melhor classificada do que Palafox no ranking de tiro. "Acabei de ser informada que não participarei de Paris 2024 devido a um erro na alocação de cotas. Eu não pedi para estar nesta situação. É muito difícil entender como uma decisão tão deliberada pode ser tomada em uma situação tão importante para um atleta," escreveu ela em sua conta no Instagram.

María José Alcalá, Presidente do Comitê Olímpico Mexicano, reconheceu o erro cometido pela Federação Internacional de Tiro e lamentou a decepção causada a Andrea Palafox. "Foi um erro da Federação Internacional. Lamentamos profundamente o que aconteceu com Palafox, com Andrea, mas é assim que as coisas são". "Recebemos uma carta da Federação Internacional com um pedido de desculpas e uma explicação dos problemas. Lamentamos esses erros, que não são culpa da Missão de Gestão ou do COM, mas, no final, afetam nossos atletas. Não havia necessidade de machucá-la e chateá-la", disse Alcalá.

Zumaya está em 98º lugar na prova de carabina de ar 10 metros, enquanto Palafox está em 100º lugar na prova de carabina de três posições 50 metros. Como resultado, Goretti, que só tem direito a competir na prova de carabina de ar 10 metros, ocupará a vaga alocada ao México. Nascida em 26 de janeiro de 1988 em Guanajuato, a atleta que brilhou nos Jogos Pan-Americanos de 2023 em Santiago, ganhando quatro medalhas: uma de ouro, duas de prata e uma de bronze, tanto em competições individuais quanto em equipe, não competirá em Paris 2024, apesar de ter sido anunciada como classificada.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar