Últimas Notícias

Tainá Hinckel estreia batendo recordes no Circuito Banco do Brasil de Surfe de Salvador

Tainá Hinckel detonando a esquerda que valeu a maior nota do campeonato (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Tainá Hinckel detonando a esquerda que valeu a maior nota do campeonato (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

O Circuito Banco do Brasil de Surfe teve mais um dia de show de aéreos nas boas ondas da sexta-feira na Praia de Stella Maris, na capital da Bahia. Foram as mulheres que abriram o dia de sol, calor e boas ondas. 24 cabeças de chave desta terceira etapa do campeonato, se apresentarem pela primeira vez no QS 3000 da Bahia. E o grande destaque das meninas foi a catarinense Tainá Hinckel, que lidera o ranking sul-americano da WSL. Ela repetiu o feito do ano passado, quando fez os recordes femininos também na sua estreia em Salvador.


Em 2022, ninguém conseguiu ultrapassar a nota 8,33 e os 15,50 pontos que totalizou. Agora, Tainá venceu por 15,33 e com a maior nota de todo o campeonato, iniciado na quarta-feira com a competição masculina. Apesar das ondas para a direita estarem mais constantes, Tainá achou uma esquerda que abriu uma longa parede para ela combinar uma série de seis batidas e rasgadas de backside, levantando grandes leques de água. Os juízes deram nota 8,50 para a catarinense e a carioca Karol Ribeiro avançou junto com ela para a terceira fase, eliminando a vice-campeã do ano passado, Kemily Sampaio, além da jovem paraibana Ana Luiza.

“Estou muito feliz com essa primeira onda do 8,50, porque é muito importante abrir bem a bateria e a Bahia é um lugar que eu gosto muito”, disse Tainá Hinckel. “Estou amarradona por ter avançado essa bateria e procuro não pensar muito em rankings não. Prefiro ficar tranquila e o importante é surfar, porque sem surfar bem, a gente não consegue nada, então esse é o foco. Eu só quero soltar o meu surfe, pegar as ondas certas nas baterias e é isso aí”.

Tainá Hinckel precisava avançar para continuar defendendo a liderança nos dois rankings, especialmente o regional da WSL South America, que classifica três surfistas para o Challenger Series 2024, o circuito de acesso para a elite do World Surf League Championship Tour (CT). Isso porque a vice-líder, Sophia Medina, bem como a nova terceira colocada, Laura Raupp, já tinham igualmente estreado com vitórias nos primeiros confrontos do dia. No primeiro, uma das atletas patrocinadas pelo Banco do Brasil, Juliana dos Santos, passou junto com a Sophia.


Sophia Medina feliz pela vitória em sua primeira bateria em Stella Maris (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Sophia Medina feliz pela vitória em sua primeira bateria em Stella Maris (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

“A onda aqui é muito boa, parece um pouco até com a de onde eu moro (Praia de Maresias-SP), então estou feliz de poder surfar essa onda só com três pessoas na água”, disse Sophia Medina, que não conhecia a Praia de Stella Maris. “É a minha primeira vez aqui e estou muito grata, porque o lugar é incrível. Esse campeonato é muito importante, de 3.000 pontos, mas estou tentando pensar só em surfar, passar as baterias, uma de cada vez. Mas, sim, não deixa de ser um campeonato importante na disputa por vagas para o Challenger Series”.

A catarinense Laura Raupp competiu no terceiro confronto do dia e já ganhou três das seis etapas da temporada 2023/2024 da WSL South America esse ano. A primeira foi no Peru, a segunda no Circuito Banco do Brasil de Surfe em Garopaba (SC) e a terceira na Prainha do Rio de Janeiro, todas com status QS 1000. Ela também está competindo em Stella Maris pela primeira vez e estreou com vitória sobre a pernambucana Monik Santos, que avançou em segundo lugar, eliminando a carioca Mariana Areno e a cearense Yanca Costa.


Laura Raupp já ganhou três etapas da WSL South America esse ano (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Laura Raupp já ganhou três etapas da WSL South America esse ano (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

“É a primeira vez que estou aqui e fiquei até bem nervosa na bateria, porque lugar novo é sempre uma emoção diferente”, destacou Laura Raupp. “Estou feliz que achei boas ondas e consegui fazer as notas para passar para o próximo rounde. Esse QS 3000 é bem importante pra mim, porque não fui muito bem no QS 5000 (em Saquarema). Mas, ganhei três QS 1000 que me ajudou bastante e estou aqui com esse foco no QS 3000. Mas, quero só tentar me divertir e soltar o meu surfe, sem pensar muito nisso”.
Silvana Lima iniciando a busca pelo bicampeonato nas ondas de Stella Maris (Foto: @WSL / Daniel Smorigo)
Silvana Lima iniciando a busca pelo bicampeonato nas ondas de Stella Maris (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

Entre as vitórias da Sophia Medina e da Laura Raupp, o maior nome do surfe feminino do Brasil em todos os tempos, também estreou com vitória na sexta-feira. Silvana Lima é uma das surfistas patrocinadas pelo Banco do Brasil, já foi vice-campeã mundial duas vezes, conquistou dois títulos sul-americanos, seis brasileiros e ganhou esta etapa no ano passado. Silvana começou a busca pelo bicampeonato no Circuito Banco do Brasil de Surfe de Salvador, derrotando a catarinense Kiany Hyakutake e duas jovens surfistas da Bahia, Maria Eduarda e Catarina Lorenzo, vencedora da triagem na quarta-feira.

“Estou superfeliz por passar a primeira bateria. Hoje o dia amanheceu lindo, como sempre aqui na Bahia, e estou amarradona em estar aqui novamente”, disse Silvana Lima, que falou sobre enfrentar jovens surfistas nas baterias. “As meninas são superfãs de mim né (risos) e fico até meio estranha, porque elas ficam emocionadas em competir comigo. Mas, fico super orgulhosa por isso e falo pra elas que tem que dar dura, não pode dar mole, independente do nome, tem que surfar seu melhor e acho que isso instiga elas para surfar cada vez mais. Eu fico amarradona em estar podendo competir com essa nova geração, que tá vindo forte aí”.

SUL-AMERICANAS

A tricampeã sul-americana Daniella Rosas conquistou a primeira vitória peruana (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
A tricampeã sul-americana Daniella Rosas conquistou a primeira vitória peruana (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

Por ser o primeiro QS 3000 da temporada, as melhores surfistas da América do Sul vieram a Bahia para competir nesta terceira etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Entre as 32 que competiram na sexta-feira, nove eram de outros países, seis do Peru, duas da Argentina e uma do Chile. A atual tricampeã sul-americana, Daniella Rosas, foi a primeira a estrear e venceu sua bateria, com Kalea Gervasi completando uma dobradinha peruana sobre as brasileiras Sophia Gonçalves e Pamella Mel.


Outra classificação dupla do Peru aconteceu na sexta bateria, mas eram três disputando duas vagas, com Melanie Giunta e Arena Rodriguez Vargas avançando para a terceira fase. Na disputa seguinte, a tetracampeã sul-americana Pro Junior, Sol Aguirre, confirmou mais uma vitória do Peru e a jovem paranaense Luara Mandelli recordista da quinta-feira surpreendeu. Ela conseguiu o segundo lugar no último minuto e eliminou a chilena Rafaella Montesi e a argentina Vera Jarisz, que estava em terceiro no ranking regional da WSL South America.


CATEGORIA MASCULINA

Mateus Herdy voando no alley-oop na bateria com três surfistas do Challenger Series (Crédito da Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Mateus Herdy voando no alley-oop na bateria com três surfistas do Challenger Series (Crédito da Foto: WSL / Daniel Smorigo)

Logo após a segunda fase feminina, foi iniciada a terceira rodada da competição masculina, que começou com vitória estrangeira também, do uruguaio Marco Giorgi. Na segunda bateria, começou a apresentação dos surfistas que estão disputando o Challenger Series esse ano. Ryan Kainalo e Lucas Silveira barraram o vice-campeão desta etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe no ano passado, Krystian Kymerson, e José Francisco.

Na disputa seguinte, entraram três do Challenger Series e dois deles já fizeram parte da elite mundial do CT, Michael Rodrigues e Alejo Muniz. Mas o mais jovem, Mateus Herdy, usou os aéreos e acertou dois na mesma onda, que valeu 7,67 e a vitória na bateria. Na disputa pela segunda vaga para a quarta fase, Alejo Muniz superou Michael Rodrigues e Valentin Neves, que estava mais bem colocado no ranking da WSL South America, ficou em último.

“Não foi uma bateria de Challenger Series, foi uma bateria de CT. Os caras são muito sinistros e eu sabia que ia ter que ir pros aéreos”, disse Mateus Herdy, que assume a liderança do ranking sul-americano se passar sua próxima bateria na Bahia. “Eu consegui fazer minhas ondas e no final tentei manter a prioridade (de escolha da próxima onda), porque senão eles poderiam virar. Eu procurei ficar mais embaixo do pico aqui, porque sabia que a onda entrava ali e levantava a rampa, então acabou sendo minha melhor onda. Foi irado”.
Cauã Costa já subiu para terceiro no ranking com a classificação (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Cauã Costa já subiu para terceiro no ranking com a classificação (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

Além de Mateus Herdy, mais dois surfistas estão na briga direta pela liderança do ranking da WSL South America. O quarto e quinto colocados, Cauã Costa e Heitor Mueller, respectivamente, se enfrentaram na penúltima bateria do dia e ambos se classificaram, derrotando o peruano Alonso Correa e um atleta do Challenger Series, Leo Casal. Cauã já subiu para a terceira posição no ranking, enquanto o Heitor segue em quinto lugar e defendendo o título de campeão da etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe em Stella Maris.


RECORDES DO DIA

Edgard Groggia comandou o show de aéreos na sexta-feira em Salvador (Foto: WSL / Daniel Smorigo)
Edgard Groggia comandou o show de aéreos na sexta-feira em Salvador (Foto: WSL / Daniel Smorigo)

Nas últimas baterias da sexta-feira, foram registrados novos recordes no campeonato. O paulista Edgard Groggia deu um verdadeiro espetáculo, com seu arsenal de aéreos de vários tipos. O vento estava realmente favorecendo os voos nas direitas, que formavam boas rampas para decolar. Edgard foi aumentando o placar a cada aterrissagem, começando com nota 7,17, depois 8,00 e ganhou 7,73 na última onda, para fazer o maior placar desta semana na Praia de Stella Maris, 15,73 pontos.

“Estou feliz por ter achado as ondas com umas rampas com espaço, para eu poder acertar os aéreos que treino todos os dias”, disse Edgard Groggia. “Eu consegui colocar um pouco do diferencial ali, um slob air, um alley-oop, um full-rotation, então fico feliz de acertar esses aéreos numa bateria. A gente treina isso todos os dias e o vento está propício para este tipo de manobra. Estou feliz por passar mais uma bateria e vamo que vamo pra próxima”.

 

TAMO JUNTO NESSE GAME

O Circuito Banco do Brasil de Surfe é uma das atrações do Festival “Tamo Junto Nesse Game” e a única das quatro modalidades olímpicas que está sendo disputada na Praia de Stella Maris. O Vôlei de Praia, Skate e Corrida de Rua, acontecem no Centro de Convenções de Salvador. Na sexta-feira, também prosseguiu as eliminatórias da etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia e o Circuito Banco do Brasil de Corrida de Rua será realizada no domingo. Mas já começaram as apresentações com grandes estrelas do skate, como Bob Burquinst, Augusto Akio, Raicca Ventura, Felipe Nunes, Rony Gomes, servindo como um esquenta para o Circuito Banco do Brasil de Skate, que vai estrear esse ano.


No Centro de Convenções de Salvador, o Festival “Tamo Junto Nesse Game” promovido pelo Banco do Brasil nessa semana, também são realizadas ativações culturais, palestras e a Arena Gamer BB já está funcionando para os amantes dos eSports Free Fire, Just Dance Now e League Legends. Além disso, têm vários shows todas as noites, começando pelo grupo Àttooxxá na quinta-feira. Na sexta-feira, as atrações são os rappers L7nnon e Alee (Traper). No sábado, tem a cantora Dai e o grupo Afrocidade, com o TropKillaz fechando a programação musical das 16h30 às 18h00 no domingo.


RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA PRAIA DE STELLA MARIS:

SEGUNDA FASE FEMININA - entrada das 24 cabeças de chave:

----3.a=17.o lugar (US$ 350 e 480 pts) e 4.a=25.o lugar (US$ 250 e 400 pts)
1.a: 1-Sophia Medina (BRA), 2-Juliana dos Santos (BRA), 3-Sol Carrion (BRA), 4-Julia Duarte (BRA)
2.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Kiany Hyakutake (BRA), 3-Catarina Lorenzo (BRA), 4-Maria Eduarda (BRA)
3.a: 1-Laura Raupp (BRA), 2-Monik Santos (BRA), 3-Mariana Areno (BRA), 4-Yanca Costa (BRA)
4.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Kalea Gervasi (PER), 3-Sophia Gonçalves (BRA), 4-Pamella Mel (BRA)
5.a: 1-Tainá Hinckel (BRA), 2-Karol Ribeiro (BRA), 3-Kemily Sampaio (BRA), 4-Ana Luiza (BRA)
6.a: 1-Melanie Giunta (PER), 2-Arena Rodriguez Vargas (PER), 3-Julia Santos (BRA), 4-Brianna Barthelmess (PER)
7.a: 1-Sol Aguirre (PER), 2-Luara Mandelli (BRA), 3-Vera Jarisz (ARG), 4-Rafaella Montesi (CHL)
8.a: 1-Naire Marquez (BRA), 2-Isabelle Nalu (BRA), 3-Potira Castaman (BRA), 4-Catalina Mercere (ARG)

TERCEIRA FASE - 3.o=17.o lugar (US$ 350 e 480 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 250 e 400 pts):

1.a: 1-Marco Giorgi (URU), 2-Gabriel Klaussner (BRA), 3-Noah de Oliveira (BRA), 4-Uriel Sposaro (BRA)
2.a: 1-Ryan Kainalo (BRA), 2-Lucas Silveira (BRA), 3-Krystian Kymerson (BRA), 4-José Francisco (BRA)
3.a: 1-Mateus Herdy (BRA), 2-Alejo Muniz (BRA), 3-Michael Rodrigues (BRA), 4-Valentin Neves (BRA)
4.a: 1-Peterson Crisanto (BRA), 2-Daniel Adisaka (BRA), 3-Mateus Sena (BRA), 4-Gustavo Henrique (BRA)
5.a: 1-Wesley Leite (BRA), 2-Fernando Junior (BRA), 3-Kaue Germano (BRA), 4-Cauet Frazão (BRA)
6.a: 1-Edgard Groggia (BRA), 2-Santiago Muniz (ARG), 3-Deivid Silva (BRA), 4-Caio Costa (BRA)
7.a: 1-Cauã Costa (BRA), 2-Heitor Mueller (BRA), 3-Alonso Correa (PER), 4-Leo Casal (BRA)
8.a: 1-Bino Lopes (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Samuel Igo (BRA), 4-Israel Junior (BRA)

PRÓXIMOS PASSOS

BATERIAS DO SÁBADO NO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

QUARTA FASE MASCULINA - 1.o e 2.o avançam para as quartas de final:
----3.o=9.o lugar (US$ 750 e 945 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 550 e 796 pts)
1.a: Alejo Muniz (BRA), Ryan Kainalo (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Marco Giorgi (URU)
2.a: Mateus Herdy (BRA), Lucas Silveira (BRA), Gabriel Klaussner (BRA), Peterson Crisanto (BRA)
3.a: Edgard Groggia (BRA), Rafael Teixeira (BRA), Heitor Mueller (BRA), Wesley Leite (BRA)
4.a: Cauã Costa (BRA), Santiago Muniz (ARG), Fernando Junior (BRA), Bino Lopes (BRA)

TERCEIRA FASE FEMININA - 1.a e 2.a avançam para as quartas de final:
----3.a=9.o lugar (US$ 750 e 945 pts) e 4.a=13.o lugar (US$ 550 e 796 pts)
1.a: Silvana Lima (BRA), Sophia Medina (BRA), Kalea Gervasi (PER), Monik Santos (BRA)
2.a: Daniella Rosas (PER), Laura Raupp (BRA), Kiany Hyakutake (BRA), Juliana dos Santos (BRA)
3.a: Tainá Hinckel (BRA), Isabelle Nalu (BRA), Melanie Giunta (PER), Luara Mandelli (BRA)
4.a: Sol Aguirre (PER), Karol Ribeiro (BRA), Arena Rodriguez Vargas (PER), Naire Marquez (BRA)

TEXTO DE WSL

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar