Últimas Notícias

Thalita Simplício conquista bi mundial em quarto dia de Mundial de atletismo paralímpico



Alexandre Schneider/ CPB

Terça (11) saiu mais um ouro para o Brasil no mundial de atletismo paralímpico, que está sendo em Paris. Thalita Simplício venceu os 400m T11 (deficientes visuais com ajuda de atletas guia) e conquistou o seu segundo título mundial consecutivo e quarta medalha em mundiais.

Thalita Simplício fez uma prova consistente, largando bem e, quando chegou ao final da reta oposta da pista, já figurava na disputa pela primeira posição. Nos últimos 200m, assumiu de vez a liderança e finalizou a distância em 56s60. Foi seu melhor tempo da prova na carreira (PB).

"É uma alegria, uma satisfação. Estou muito feliz. Gostei muito da corrida. Aconteceram alguns erros, mas conseguimos contorná-los no decorrer da prova e finalizar bem. Agora vamos partir para os 100m e os 200m para buscar mais medalhas", afirmou a atleta, que nasceu com glaucoma, ao site da CPB.

Alessandra Cabral/CPB

O outro brasileiro que subiu no pódio foi André Rocha (foto), que lançou o disco em 20,34m em sua segunda tentativa e assegurou a medalha de bronze para o Brasil na categoria F52 (cadeirantes). Esse foi o segundo pódio do atleta cadeirante em Mundiais após o ouro no lançamento de disco em Londres 2017.

Nas outras finais do dia envolvendo brasileiros, Maria Clara Augusto terminou em sexto no 100m T47 (amputados membros superiores) com 12s59, o seu melhor tempo pessoal na prova. O ouro ficou com  equatoriana Kiara Rodriguez, que fez 12s17. Já Ariosvaldo Fernandes, o Parré, ficou na oitava colocação na decisão dos 400m da classe T53 (que competem em cadeira de rodas), com a marca de 50s34, o seu melhor índice no ano. O vencedor foi  o tailandês Pongsakom Paeyo, que completou em 46s11.

O dia também trouxe vários brasileiros classificados para finais. Samira Brito conseguiu um lugar na final dos 100m T36 (paralisados cerebrais) ao correr 15s03 e avançar com o sétimo melhor tempo; Jardênia Felix, da classe T20 (deficiência intelectual), fez a prova dos 400m em 1min00s42 e avançou à final com o sétimo melhor tempo. 

Já nos 100m T13 masculino (deficientes visuais sem a necessidade do uso de atletas guia), apenas Fabrício Ferreira se classificou para a final, com 11s02. Samuel Eckert, com 11s58, e Paulo Henrique Reis, com 11s68, não avançaram. 

Nos 400m T11 (cegos), Felipe Gomes fez a sua melhor marca na temporada e avançou à final com 51s19. Já Daniel Mendes fez a marca de 52s91 e foi eliminado.  Entre as mulheres, a Rayane Soares conseguiu um lugar na final dos 200m T13 após completar a eliminatória da prova em 26s31.


Alexandre Schneider/ CPB

Com as duas conquistas desta terça-feira mais o bronze herdado por Cicero Nobre (foto) - que subiu uma colocação após o medalhista de ouro Amanolah Papi ter sido desclassificado,  o Brasil subiu duas posições em relação ao dia anterior e figura agora na oitava colocação do quadro geral de medalhas, sendo dois ouros, duas pratas e seis bronzes. A China lidera, com sete ouros, seis pratas e três bronzes, seguida pela Suíça, com quatro ouros e uma prata.

Confira baixo os brasileiros em ação nesta quarta no mundial de atletismo paralímpico:



ELIMINATÓRIAS

200m T37 

Christian Gabriel 

Ricardo Mendonça

1.500m T11 

Júlio César Agripino

Yeltsin Jacques 

100m T11 

Lorena Spoladore

Jerusa Geber

Thalita Simplício

400m T12 

Lorraine Aguiar


SEMIFINAIS

100m T11 

Jerusa Geber – se avançar

Lorena Spoladore – se avançar

Thalita Simplício – se avançar 


FINAL

Lançamento de disco F56

Claudiney Santos

Arremesso de peso F54 

Beth Gomes

Lançamento de dardo F46 

Suzana Nahirnei

400m T20 

Jardênia Felix 

Lançamento de disco F53 

Beth Gomes

Arremesso de peso F11 

Alessandro Silva

Salto em distância T36 

Aser Ramos

Rodrigo Parreira

100m T13 

Fabrício Ferreira

200m T35 

Fabio Bordignon

200m T37 

Ricardo Mendonça – se avançar 

Christian Gabriel – se avançar 

200m T13 

Rayane Soares 

100m T36 

Samira Brito 

100m T44 

Matheus de Lima

400m T11 

Felipe Gomes



0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar