Últimas Notícias

Tenista Nick Kyrgios admite ter agredido ex-namorada, mas evita condenação

Foto: Michelle Kroll

 

O tenista Nick Kyrgios admitiu ter agredido uma ex-namorada, mas ainda assim evitou uma condenação criminal, em julgamento realizado na Austrália. A confissão de culpa do tenista australiano de 27 anos, no tribunal de Canberra, ocorreu depois que seus advogados não conseguiram que a acusação fosse rejeitada, alegando motivos de saúde mental.

 

Após o tribunal ouvir que Kyrgios empurrou Chiara Passari para a calçada, durante uma briga em Canberra em 2021, a juíza chamou o incidente de "um único ato de estupidez ou frustração" ao poupá-lo de uma ficha criminal.

 

Kyrgios divulgou um comunicado após a decisão dizendo que estava grato ao tribunal por rejeitar as acusações sem uma condenação. "Eu não estava em um bom momento, quando isso aconteceu e, reagi a uma situação difícil de uma forma que me arrependo profundamente. Eu sei que não estava tudo bem e lamento sinceramente a dor que causei", disse ele.

 

Os fatos acordados apresentados ao tribunal dizem que o Sr. Kyrgios empurrou a Sra. Passari depois que ela impediu que seu carro se afastasse enquanto eles discutiam em 10 de janeiro de 2021. A Sra. Passari relatou o incidente à polícia no mês seguinte, mas não fez uma reclamação formal. O casal se reconciliou e retomou o relacionamento, mas após a separação, Passari fez uma denúncia formal contra Kyrgios, em dezembro de 2021.

 

O advogado de Kyrgios argumentou que seu cliente estava tentando encerrar a briga chamando um Uber e repetidamente tentou "legalmente" mover a Sra. Passari para longe do carro. "É nesse contexto e na frustração resultante que meu cliente reagiu e o fato ocorreu", disse o advogado Michael Kukulies-Smith.

 

O tribunal ouviu que Kyrgios ofendeu a Sra. Passari e disse a ela para ir embora. Ele então colocou as mãos nos quadris dela e a afastou um pouco da porta, mas a sra. Passari deu um passo para trás. O tenista então disse: "Estou falando sério. Vou..." antes de empurrar a Sra. Passari no ombro, fazendo-a cair. Passari sentiu alguma dor e mais tarde notou um arranhão no joelho.

 

O tribunal ouviu que Kyrgios se desculpou no dia seguinte - um ato que mostrou que ele aceitou a responsabilidade por suas ações, disse seu advogado. Ele também disse ao tribunal que havia: "uma relação entre a saúde mental e o acusado - embora ele não sofra mais na mesma medida hoje".

 

O psicólogo de Kyrgios, Sam Borenstein, disse ao tribunal que a doença mental do tenista era "recorrente" e que ele sofria de pensamentos de automutilação - mas sua condição estava melhorando.

 

Ao sentenciar Kygrios, a magistrada Beth Campbell disse que ele era "um jovem tentando se livrar de uma situação emocional intensa" e que "agiu no calor do momento", disse ela. "Estou lidando com você da mesma forma que lidaria com qualquer jovem neste tribunal. Você é um jovem, que acerta uma bola de tênis particularmente bem.". A juíza ainda completou dizendo a Kyrgios que as referências da família mostraram que ele tinha muito "amor e apoio" ao seu redor.

 

O tenista está afastado das quadras devido a uma recente cirurgia no joelho, essa lesão o forçou a se retirar do Aberto da Austrália no mês passado.


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar