Últimas Notícias

Assembleia da CBSk decide por unanimidade refutar fusão com a CBHP

A imagens mostra as pernas de uma skatista com um joelheira verde e amarela se preparando para subir no skate e iniciar sua volta
Miriam Jeske/COB




A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) realizou, nesta sexta-feira (10), uma Assembleia Geral Extraordinária que determinou que a CBSk não se juntará à entidade que representa os ‘rollers sports’ no Brasil, a Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação (CBHP), e ainda votou pela permanência da atual diretoria da Confederação, eleita em 2020 e agora responderá pelo nome de Confederação Brasileira de Skateboarding.  A reunião contou com a presença de dirigentes do skate nacional e de nomes como Gabriela Mazetto e Pâmela Rosa, skatistas da Seleção Brasileira de Skate.

As votações sobre a não unificação com a entidade de “roller sports’ e a manutenção da atual diretoria foram unânimes. A primeira questão envolvia a determinação da entidade internacional do esporte, a World Skate, que exige a fusão da administração do skate com os órgãos de outras modalidades esportivas com rodas. Hoje, a World Skate mantém sob seu comando categorias como patins e o hóquei.

O desejo da entidade, no entanto, foi refutado na reunião da CBSk. As entidades filiadas e a representante da Comissão de Atletas votaram contra a fusão, em alinhamento à maioria da comunidade do skate que, nos últimos meses, levantou a campanha “No Merger”, contra a imposição da World Skate.

“Eu agradeço toda a confiança que as entidades filiadas e os skatistas depositaram na atual diretoria, eleita democraticamente pela assembleia da CBSk. Manteremos nossa posição pelo que acreditamos ser o melhor para o desenvolvimento do skate no Brasil. Esse resultado mostra a união em prol do skate, para que o skate mantenha sua independência. Nós vamos continuar lutando por esse direito”, destaca Eduardo Musa, presidente da CBSk.

A votação por unanimidade para não se fundir com a CBHP já era esperado. O presidente da CBSk Eduardo Musa recebeu uma suspensão da World Skate e está proibido de participar de eventos internacionais do skate até novembro de 2025, por conta de declarações públicas criticando a decisão da federação internacional e a ausência de um calendário definido para a classificação dos atletas a Paris-2024

Sem definição entre as entidades,  a World Skate poderá definir quem será a entidade que cuidará do skate olímpico no Brasil. Uma última alternativa de acordo entre as confederações seria um tipo de federação partidária, recentemente permitida no Brasil. CBSk e CBHP teriam gestões independentes, caixas independentes, diretorias independentes, mas debaixo de uma nova entidade que existiria só para representar o Brasil perante a World Skate.  Algo parecido com a CBFS (Confederação Brasileira de Futsal) que continua ativa e independente, mas responde à FIFA por intermédio da CBF.

Sem definição entre as duas confederações até o momento, a participação dos skatistas brasileiros na Olimpíada de Paris, que em sua maioria apoiam a CBSk, pode estar ameaçada.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar