Últimas Notícias

Ana Moser vê esporte paralímpico como exemplo para projetos do Ministério: "Maior referência em qualidade e resultado"


Com o microfone em punho, Ana Moser discursa no prêmio paralímpicos
Ale Cabral/CPB


Por Laura Leme

A ministra do esporte Ana Moser foi uma das convidadas de honra no Prêmio Paralímpicos 2022, na última quinta (9) em São Paulo. Em seu discurso, a ministra ressaltou a organização e a eficiência do paradesporto brasileiro e em entrevista exclusiva para o Surto Olímpico após a cerimônia de premiação, ressaltou que esta organização é um exemplo para os projetos que ela pretende implantar na pasta do Ministério do esporte:

"O paradesporto e o esporte paralímpico é das coisas melhores que o Brasil tem. Ele é super vitorioso, organizado, é a maior referência em termos de qualidade, resultado, mobilização, de envolvimento... Então, nós do Ministério (do Esporte), estamos buscando fazer de uma maneira geral um reconhecimento, mapeamento de todo o setor do esporte. A intenção é trazer todos pra um planejamento conjunto. E a participação do setor paralímpico traz na verdade muita qualidade pra esse debate e não é mais que minha obrigação estar aqui hoje."

A ministra que tem tido uma agenda cheia, estando no prêmio Paralímpicos no mesmo dia  de reunião com o ministro da educação Camilo Santana, onde apresentou projeto para o uso de escolas para práticas esportivas. Segundo  Ana Moser, esta é apenas uma das muitas parcerias que ela buscará para a implementação do seu projeto de esportes para todos :

"A gente precisa atender toda a população brasileira com esporte e atividade física. E isso nos estamos falando de mais de 90% da população brasileira que não tem sistematizado, garantido em um esporte, uma atividade física. Então o desafio é grande no sentido de desenvolver os planos e buscar o financiamento. E isso nós estamos buscando desenhar essa proposta e buscar as parcerias com outras pastas (do governo). " 

Ana Moser também explicou onde buscará estas parcerias e frisou a importância do paradesporto para levar atividades físicas a pessoas com deficiência:

 "As crianças estão nas escolas. Os adultos, os jovens estão no sistema de saúde, no sistema de assistência social... O esporte tem que trabalhar em parceria com esses serviços e essa é nossa intenção: contribuir com politicas, com métodos. E no paradesporto é buscar o que a população portadora de deficiências e neuroatípicas precisa de atendimento do esporte. Então essa parceria vai acontecer em todos os territórios que a gente atuar com esporte."

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar