Últimas Notícias

Jovane Guissone conquista segundo bronze na Copa do Mundo de Paraesgrima

Reprodução: cbesgrima.org.br

 

O brasileiro Jovane Guissone teve grande participação na Copa do Mundo de Paraesgrima disputada em Washington, nos Estados Unidos e conquistou sua segunda medalha na competição. Na segunda-feira (16), um dia após conquistar o bronze na competição de espada, ele repetiu a dose e trouxe o bronze também na disputa do florete.

 

Na disputa do florete nesta segunda-feira, Guissone novamente não precisou passar pelas pules. Sexto do mundo na arma ele foi o quarto cabeça de chave na competição. Com isso, se poupou para o mata-mata e estreou no quadro de 16, vencendo Josh Russell, dos Estados Unidos, por 15 a 12.

 

Na sequência, competindo no quadro de 8, Jovane Guissone reencontrou o mesmo adversário desta fase na espada, o japonês Michinobu Fujita. O brasileiro buscou uma vitória incontestável, por 15 a 2, tirando novamente a chance do adversário subir ao pódio na Copa do Mundo.

 

No desafio seguinte, válido pelas semifinais, Guissone teve o confronto considerado o mais difícil do torneio. Ele enfrentou Dimitri Coutya, da Grã-Bretanha, número 1 do mundo. O brasileiro conseguiu alguns toques importantes, mas acabou superado por 15 a 8, ficando novamente com o bronze.

 

Esta é a quinta medalha de Guissone em Copas do Mundo no período de um ano. São duas conquistadas em Washington, uma em Eger (Hungria) e duas em São Paulo. Tido como especialista na espada, onde subiu ao pódio nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e Tóquio 2020, ele vai se firmando como uma força também na segunda arma (florete), onde foi campeão na Copa do Mundo de São Paulo.

 

“Estou muito feliz, vibrando de alegria. Medalhinha no florete também, fiz um bom campeonato, para mim o dia foi sensacional. Peguei o Coutya na semifinal, foi uma bela partida, mas não consegui segurar o homem. Mas o resultado foi um sinal de que meu trabalho está dando certo. Consegui impor aqui muita coisa que eu não estava conseguindo fazer. Agora é voltar a treinar bastante para a Copa do Mundo de Pisa e se eu pegar novamente ele, fazer um combate ainda melhor do que esse”, disse o medalhista paralímpico.


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar