Últimas Notícias

Australiano, quarto colocado em Tóquio, testa positivo para uso de EPO

Reprodução: EFE

 

O atleta australiano Peter Bol, quarto colocado nos 800 metros nas Olimpíadas de Tóquio, foi suspenso provisoriamente por doping, após testar positivo para EPO, em um teste realizado em outubro de 2022, conforme confirmado por fontes oficiais.

 

O Athletics Australian, órgão que rege o atletismo no país oceânico, indicou que em 10 de janeiro foi informado pela agência nacional antidoping (Sport Integrity Australia) que Bol testou positivo para eritropoietina (EPO), em uma amostra de sangue coletada em 11 de outubro passado.

 

O próprio atleta compartilhou a notícia em sua rede social, na qual defende a sua inocência e se declara “em total choque” com a notícia. "Sou inocente e não tomei a substância de que sou acusado. Para ser claro, nunca na minha vida comprei, procurei, possuí, administrei ou usei EPO sintético ou qualquer outra substância proibida", disse Bol.

 

O atleta, considerado o melhor especialista dos 800 metros da história australiana, ressaltou a importância de proclamar a sua inocência "com a mais forte convicção" e pediu confiança aos seus compatriotas. "Peço a todos na Austrália que acreditem em mim e deixem o processo avançar", disse ele sobre a possibilidade de uma análise cruzada determinar sua inocência.

 

Bol, nascido no Sudão em 1994, vive na Austrália desde que sua família fugiu da guerra quando ele tinha 4 anos, é uma das maiores estrelas do atletismo australiano atualmente. Nos últimos Jogos Olímpicos de Tóquio foi quarto na final dos 800 metros, a 53 centésimos de bronze conquistado pelo polaco Patryk Dobek numa prova vencida pelo queniano Emmanuel Korir.


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar