Últimas Notícias

“Atletas russos não devem ter vaga nas Olimpíadas”, enfatiza Zelensky

Reprodução: Arquivo de Imagem/AP

 

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse ao presidente da França, Emmanuel Macron, que atletas russos "não deveriam ter lugar" nas Olimpíadas de Paris de 2024. O comunicado ocorreu nesta terça-feira, quando seu país completou 11 meses da invasão russa.

 

“Enfatizei particularmente que os atletas da Rússia não deveriam ter lugar nos Jogos Olímpicos de Paris”, escreveu Zelensky no Telegram após um telefonema com Macron. Nenhum evento esportivo internacional foi organizado na Rússia ou Belarus desde o início do conflito e os símbolos nacionais dos países foram removidos dessas grandes competições.

 

A Rússia lançou sua invasão em 24 de fevereiro do ano passado, poucos dias após a cerimônia de encerramento das Olimpíadas de Inverno de Pequim. O Comitê Olímpico Internacional sancionou rapidamente a Rússia e a vizinha Belarus, local que as tropas de Moscou usaram como plataforma de lançamento para o ataque.

 

O chefe do COI, Thomas Bach, disse no ano passado que gostaria de ver as sanções esportivas estendidas em 2023 e uma forte equipe ucraniana nas Olimpíadas de Paris e nas Olimpíadas de Inverno de 2026 na Itália. Zelensky pediu em dezembro que todos os atletas russos fossem completamente isolados das competições internacionais.

 

O presidente ucraniano também disse a Bach que se opõe veementemente à opinião do Comitê Olímpico e Paraolímpico dos EUA de que atletas russos e de Belarus poderiam competir nos jogos de Paris, desde que não ostentassem as bandeiras de seus países.


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar