World Triathlon aprova normas para participação de atletas transgêneros



A União Internacional de Triatlo (UIT ou World Triathlon) aprovou nesta quarta (4), normas para que atletas transgêneros possam participar de suas competições. 

A federação aprovou apenas a participação nas disputas femininas e não abriu discussão para as disputas masculinas. Para isso, as atletas deverão provar que seus níveis de testosterona ficaram abaixo de 2.5 nanomolar por litro, nos últimos dois anos e não competiu em nenhuma modalidade na categoria masculina nos últimos quatro anos.

Ajude o Surto a levar duas correspondentes para Paris-2024, mande um pix para:surtoolimpico@gmail.com

O presidente da World Triathlon, Marisol Casado, disse que a organização priorizou o que é justo e inclusivo, tomando a medida após consultar especialistas no assunto e a comunidade trasngênera. 

Neste ano, a FINA (Federação Internacional de Natação) proibiu a presença dos atletas transgêneros que tenham passado por algum momento da puberdade masculina e Rugby Football League junto da Rugby Football Union, baniram qualquer atleta transgênero que esteja competindo na categoria feminina.

O COI (Comitê Olímpico Internacional) disse em novembro que nenhum atleta transgênero deve ser excluído das competições.

Uma pessoa transgênera é aquela que se identifica com o sexo oposto ao que nasceu. Não é uma doença. Em Tóquio-2020, Laurel Hubbard foi a primeira atleta transgênero a competir em uma edição de Jogos Olímpicos, participando do levantamento de peso.

Foto: Demetrius Freeman/Reuters

Postar um comentário

To Top