Matheus Lima passa para a semifinal dos 400 m com barreiras no Mundial Sub-20 de Atletismo


Matheus Lima (CRB-AL) fez uma boa corrida nas eliminatórias dos 400 m com barreiras do Campeonato Mundial de Atletismo Sub-20, na cidade colombiana de Cáli, nesta quarta-feira (3/8), no Estádio Olímpico Pascual Guerrero. Venceu a série 4, com 51.34, 11º na qualificação geral. O mais rápido foi o atleta de Porto Rico Yan Manuel Vazquez, com 50.66. A semifinal será às 18:40 desta quinta-feira (4/8), no horário de Brasília.

Inspirado na recente conquista do título mundial de Alison dos Santos, o Piu, no Oregon, Matheus quer fazer a sua melhor marca pessoal e ir à final. "Se Deus quiser, quando eu crescer, eu quero pegar todas as marcas dele, quero o recorde sul-americano sub-20 que é do Alison", disse Matheus, em tom bem-humorado.

Disse que a corrida planejada com o seu treinador Mahebal de Vasconcelos Santos funcionou. "Eu estava me sentindo um pouco cansado por causa do revezamento 4x400 m misto, mas minha estratégia era passar os 300 metros entre os três primeiros e manter o ritmo. Quando percebi que estava em segundo soltei um pouco, mas cheguei em primeiro. Minha meta, na semifinal, é correr para 49 segundos. Vou descansar."

Já o paulista Lucca Campbell terminou em quinto lugar na série 5, com 53.21 e não avançou. "Por estar na raia 8 não vi ninguém e dificultou saber o ritmo que estava imprimindo", disse

Vanessa Sena dos Santos (AD Centro Olímpico) ainda é atleta da categoria sub-18, mas tem tanto talento que a expectativa era de que pudesse conseguir uma vaga na final do salto em distância. Ficou na 15ª posição no geral (9ª colocada no Grupo A), com 6,08 m - avançaram 12 saltadoras. "Independentemente do resultado sigo confiante e animada, grata e feliz por ter chegado até aqui e pela minha temporada. Não fiquei nervosa, colocamos um pouco a marca para trás, mas não deu certo." A melhor marca pessoal da paulistana é 6,35 m (0.3), de abril deste ano, obtida em São Paulo (SP).

A espanhola Evelyn Yankey, com 6,34 m (-0.2), ficou com a melhor marca da qualificação do salto em distância. Nemata Nikiema, que compete pela ADC São Bernardo do Campo, em São Paulo - treina com Tânia Moura -, e disputa o Mundial por Burkina Faso, disse que ficou decepcionada com o seu melhor salto (6,05 m, 1.1) porque "um pouquinho mais e se qualificaria". "Estou decepcionada de verdade", disse. Nemata tem 6,43 m como melhor marca.

Neste terceiro dia de competições em Cáli começou o heptatlo, com as participações de Ana Luísa Couto (Orcampi-SP) e Stefany Beatriz Navarro da Silva (Associação de Atletismo de Paranavaí-PR).

Vinícius de Carvalho (Orcampi-SP) ficou em 29º (9º na série 1) nos 3.000 m com obstáculos, com 9:22.17. "Foi difícil por causa da umidade alta e do calor, mas para mim também porque não passei muito bem antes da prova. O ritmo foi progressivo, mas os caras são muito fortes, correm mais do que os adultos", disse Vinícius referindo-se aos tempos dos africanos. A melhor marca da qualificação foi obtida pelo etíope Samuel Duguna, com 8:44.83.

Foto: Mônica RF 

Postar um comentário

To Top