Brittney Griner é condenada a nove anos de prisão


A jogadora de basquete Brittnney Griner foi condenada nesta quinta (4), a nove anos de prisão por tráfico de drogas. Ela foi presa em fevereiro, no Aeroporto de Moscou, com cartuchos de cigarro eletrônico (vape) contendo óleo de cannabis. 

A condenação ocorre em meio a tensões diplomáticas entre EUA e Rússia, em razão da guerra na Ucrânia. A prisão da jogadora, inclusive, ocorreu cinco dias antes do início da invasão russa. Sua liberdade chegou a ser negociada pela Casa Branca através de uma troca de prisioneiros, mas as negociações não avançaram, já que a Rússia pede a liberação de um traficante de armas.

Ajude o Surto a levar duas correspondentes para Paris-2024, mande um pix para:surtoolimpico@gmail.com

Além da condenação à prisão, ela terá que pagar uma multa de um milhão de rublos, o equivalente a 16.700 dólares ou 90 mil reais. O governo Joe Biden já se pronunciou e classificou a sentença e o veredito como inaceitáveis.

Griner costuma jogar na Rússia desde 2014, já que a sua renda na WNBA não é suficiente e para complementar sua renda e se manter em ritmo de jogo, ela iria jogar em Ecaterimburgo. Para efeito de comparação, ela recebe 220 mil dólares por temporada na WNBA e na Rússia, se oferece cerca de um milhão.

A atleta admitiu culpa em junho, em uma de suas audiências, afirmando que não tinha a intenção de infringir as leis russas e que colocou o óleo nos cartuchos, pois fez suas malas de maneira apressada. Seus advogados dizem que Brittney usa o óleo para tratar dores crônicas e lesões e comprovaram com uma carta assinada por um médico, liberando o uso pela paciente.

Com 31 anos, a atleta foi oito vezes all-star da WNBA pelo Phoenix Mercury e é bicampeã olímpica pela seleção dos Estados Unidos, sendo ouro na Rio-2016 e em Tóquio-2020.

Foto: Evgenia Novozhenina/ AP

 

Postar um comentário

To Top