Mais experiente, Beatriz Ferreira destaca motivação para Paris 2024 : " Tô muito animada para buscar a segunda medalha"

Foto: Luiz Gaspar/CBBoxe


A Boxeadora Beatriz Ferreira foi uma das principais estrelas do Grand Prix internacional de boxe, que foi disputado no Rio de Janeiro na última semana. Após vencer a última luta no velódromo do parque olímpico no domingo (17), Bia conversou com o Surto Olímpico e falou sobre as competições seguidas (antes do Grand Prix, foi disputado o brasileiro de boxe entre os dias 4 e 10 de julho) que gerou um pouco de cansaço, mas trouxe grande satisfação para a atleta:


"A competição foi sensacional, eu fico muito feliz com a estrutura que teve esses dois eventos, (o brasileiro e o grand prix), com muita gente que veio ver, gente que não tem como acompanhar uma competição de boxe normalmente, gente que só me assistiu pela tevê... Gostei muito de competir aqui perto de amigos e familiares e espero que tenha muito mais eventos desses no Brasil."


Prata em Tóquio e vice mundial neste ano, Bia está totalmente focada no ciclo de Paris 2024 e tem trabalhado duro para trazer novas estratégias de luta, já que por conta do seu status, ela é muito estudada pelas rivais:  "Acredito que isso é normal. A dificuldade aumenta porque tá todo mundo te estudando, todo mundo já te conhece, e a gente tem que treinar 120% a mais do que o normal. Hoje também eu tento estudar ainda mais as minhas adversárias, que estão em um nível semelhante ou mais alto e eu não tô parada não, tô buscando reparar todos meu erros no ringue, arrumar novas estratégias e continuar no topo" explicou


Bia Ferreira também detalhou como está sendo este segundo ciclo olímpico, onde ela deixou de ser uma promessa  para Tóquio para ser uma realidade em Paris: "A gente tá com mais experiência, mas tá sendo um pouco mais visada, e isso é uma experiência nova pra mim. Mas eu tô muito animada para buscar a segunda medalha olímpica em Paris. Eu acredito que estou no caminho certo, competindo nesses campeonatos preparatórios, para garantir a vaga para ir para a Olimpíada."


Por fim, Beatriz exaltou a grande evolução do boxe feminino brasileiro: "O boxe feminino tá tendo uma evolução tremenda. Eu estou muito feliz por estar fazendo parte dessa história, de estar trilhando um caminho e incentivando o surgimento das próximas pugilistas. E a gente está no caminho certo, ao meu ver. Quando eu cheguei, só tinha três categorias olímpicas. quando competi em Tóquio já foram cinco e agora em Paris serão seis. É um passo de cada vez, aos poucos a gente tá conseguindo igualar o mesmo nível do masculino e tendo o mesmo nível de investimentos."




Postar um comentário

To Top