Brasil passa em branco e EUA dominam a categoria juvenil do Pan-Americano de ginástica artística

Neste sábado (16), a equipe brasileira juvenil voltou à Arena Carioca 1 para a definição dos campeões pan-americanos por aparelhos. As melhores colocações da seleção masculina foram com Kayke Santos, no solo (5ª), Bernardo Santos, no cavalo com alças (5ª) e João Victor Perdigão, nas argolas (5ª). No feminino, Andreza Lima, nas barras assimétricas (4ª), e Gabriela Barbosa, na trave (4ª).

Os atletas dos Estados Unidos dominaram a competição no feminino e no masculino, saindo com 14  medalhas. Os principais nomes foram Frederick Richard e Tiana Sumanasekera.

Juvenil masculino: Frederick Richard, a nova promessa dos EUA  

O grande destaque do dia foi o estadunidense Frederick Richard, campeão no individual geral. O ginasta conquistou três ouros, no solo, no salto e nas argolas, uma prata, nas paralelas, e um bronze, no cavalo com alças, no cavalo com alças. Após a entrega das medalhas na parte da manhã. o atleta concedeu entrevista exclusiva para o Surto Olímpico e se mostrou confiante em todo o trabalho que vem fazendo ao longo da carreira:

"Estou muito feliz hoje, acredito que, em minha performance, fiz tudo o que sou capaz, exceto no cavalo com alças, eu estava tão perto, mas teve aquela queda no final. Mas vou me concentrar nisso, voltar para o ginásio e treinar muito. Mas estou muito feliz com o jeito que as coisas aconteceram."

Sobre o futuro, Frederick contou que já tem planos para a categoria adulta: 

"Em quatro semanas, eu competirei no campeonato dos Estados Unidos para me classificar para a equipe adulta. Mas o objetivo não é somente entrar para o time, é também conseguir as medalhas de ouro e realmente melhorar minha performance e mostrar aos adultos que têm jovens surgindo."

Por fim, quando perguntado sobre as expectativas para os aparelhos da tarde, Frederick disse: "Essa tarde? Eu acho que tem três medalhas de ouro esperando por mim". 

Os três ouros não vieram, mas a confiança no trabalho teve resultados. O atleta conquistou mais duas medalhas, ouro no salto, prata nas barras paralelas. Na barra fixa, ficou somente em quarto devido a uma queda.

Frederick Richard mostra suas medalhas com orgulho. Foto: @melogym

Classificação dos brasileiros:

Solo: Kayke Santos: 13.200 - 5º

Cavalo com alças: 

  • Bernardo Santos: 11.950 - 5º
  • Bruno da Silva: 10.600 - 7º
Argolas: João Victor Perdigão: 12.500 - 5º

Salto: Bruno da Silva: 13.550 - 7º

Barras paralelas: João Victor Perdigão: 12.050 - 7º

Barra fixa: João Victor Perdigão: 11.950 - 5º

Juvenil feminino 

Gabriela Barbosa pode não ter ganhado medalha, mas terá uma boa história para contar sobre este Pan-Americano. A atleta, que era primeira reserva nas barras assimétricas, já estava à caminho do hotel quando foi informada que iria competir após desistência de outra ginasta. Em entrevista ao Surto Olímpico, Gabi contou como foi essa experiência:

"Foi uma loucura. Eu já estava indo para o hotel, já estava quase chegando, quando a Bia, minha técnica, me ligou e falou "Gabi, onde você tá? Volta agora porque você vai competir". Ai eu saí da van e o Chico [comissão técnica] veio me procurar de carro. Ai eu cheguei, já estava fria, meu aquecimento não foi muito bom, apresentei e não foi minha melhor série, mas estamos aí." 

Assim como no masculino, os Estados Unidos dominaram os pódios no feminino. Foram quatro ouros, uma prata e dois bronze. Tiana Sumanasekera fez dobradinha com Dulcy Caylor no salto (ouro e prata) e na trave (ouro e bronze). Alicia Zhou ficou em primeiro nas barras assimétricas. Na solo, Tiana conquistou o primeiro lugar. 

Da esquerda para a direita, Audrey Snyder, Dulcy Caylor, Tiana Sumanasekera e Alicia Zhou. Foto: @melogym

Classificação das brasileiras:

Salto: Andreza Lima: 12.600 - 6º

Barras Assimétricas: 

  • Andreza Lima: 12.067 - 4º
  • Gabriela Barbosa: 11.200 - 7º
Trave: Gabriela Barbosa: 12.567 - 4º

Solo: 

  • Andreza Lima: 12.000 - 7º
  • Hellen Silva: 12.633 - 5º

Postar um comentário

To Top