Tatiane Raquel quebra recorde Sul-Americano dos 3000m com obstáculos


A paranaense Tatiane Raquel da Silva (IPEC-PR) ganhou no sábado (11/6) um presente maravilhoso de aniversário. A atleta completou 32 anos na sexta-feira (10/6) e no dia seguinte bateu os recordes brasileiro e sul-americano dos 3.000 m com obstáculos, com direito ao índice exigido pela World Athletics para o Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, de 15 a 24 de julho.

Campeã brasileira e sul-americana da prova, Tatiane foi um dos destaques do British Miler Club International, disputado no Wodside Stadium de Watford, na Grã-Bretanha. Ela venceu a prova, com o tempo de 9:24.38, estabelecendo também novo recorde da competição, que era de Julia Checkwel, desde 2015, com 9:48.01.

Nascida em Londrina, Tatiane melhorou o recorde sul-americano de 9:25.99, que pertencia desde a final do Mundial de Londres-2017 à argentina Belén Casetta. Já o recorde brasileiro era da própria atleta brasileira com 9:36.43, tempo obtido nas eliminatórias dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2021. Já a marca mínima exigida para o Mundial é de 9:30.00.

No estádio de Watford, a australiana Stella Radford, com 9:44.35, terminou em segundo lugar, seguida da catarinense Simone Ponte Ferraz (APA/SECEL Jaraguá do Sul-SC), com 9:55.62.

“Ainda anestesiada, parece um sonho. Mais um objetivo alcançado, mais uma etapa concluída, foi demais. Entrei na prova com a intenção de bater o recorde brasileiro novamente, mas saiu muito melhor do eu imaginava. Recorde sul-americano, índice para mundial... Que felicidade”, escreveu Tatiane em suas redes sociais ainda no sábado.

“Quero agradecer a todos os integrantes da minha equipe multidisciplinar, treinador, patrocinadores e apoiadores. Minha família que sabe da minha luta diária, o sacrifício que está sendo ficar longe de casa há mais de 2 meses”, completou a atleta, que mora em Guarapuava, também no Paraná.

Mais três brasileiros competiram na Grã-Bretanha: Jaqueline Beatriz Weber (AMO-RS) terminou em quarto lugar na final 1 dos 800 m (2:04.95); Eduardo Moreira Ribeiro (Pinheiros-SP) também ficou na quarta colocação da final 2 dos 800 m (1:48.09); e Ederson Vilela Pereira (Pinheiros-SP) completou os 5.000 m em 17º (14:08.42).

Já no Campeonato Nacional Norte-Americano Universitário (NCAA), no mesmo estádio em que será disputado o Mundial de Oregon, em Eugene, Maria Fernanda Rodrigues de Aviz (Virgínia) terminou em quarto lugar no arremesso do peso, com 17,97 m (sétima melhor marca sul-americana da história). Na mesma prova, Ana Caroline da Silva (Geórgia) ficou em 10º com 17,14 m. No lançamento do martelo, Alencar Pereira (Geórgia) terminou em 14°, com a marca de 67,66 m.

Foto: Wagner Carmo/CBAt




MAIS RESULTADOS - No Meeting National de Carquefou, na França, realizado no sábado (11/6), o brasileiro Guilherme Kurtz ficou em sétimo lugar nos 1.500 m, com 3.41.48. A prova foi vencida por Ali Messaoudi, da Argélia, com 3.39.45.



















Postar um comentário

To Top