Sebastian Pereira será o chefe de missão do Brasil nos Jogos Sul-Americanos de 2022


Faltando menos de 100 dias para os Jogos Sul-americanos, em Assunção (PAR), e comemorando o Dia Olímpico, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou que Sebástian Pereira, gerente-executivo de Alto Rendimento e Operações Internacionais, será o chefe da missão no Paraguai. 

Com a experiência de comandar a delegação brasileira nos Jogos Sul-americanos da Juventude em 2013 e 2017 e nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 e de ser sub-chefe nos Jogos Pan-americanos Lima 2019 e Olímpicos Tóquio 2020, Sebástian terá a responsabilidade de liderar uma delegação com quase 500 atletas de 43 modalidades e um total de cerca de 800 pessoas.

“É uma grande responsabilidade estar à frente da delegação Brasileira na maior missão Brasileira no ciclo olímpico Paris 2024. Ter a possibilidade de liderar esta equipe é um grande orgulho. A expectativa é que o Brasil possa trazer o maior número de vagas para Santiago 2023 e, consequentemente, ter resultados expressivos no primeiro grande evento multiesportivo adulto na preparação para os próximos Jogos Olímpicos”, disse Sebástian, que já disputou a competição e conquistou o ouro na edição de 2002.

Sebástian é formado em Educação Física e foi gerente de Competição e Instalações Esportivas durante os Jogos Pan-americanos e Parapan-americanos Rio 2007. Logo depois chegou ao COB para trabalhar com o esporte de alto rendimento. Tem experiência em Projetos pelo Comitê Olímpico Australiano, disputou os Jogos Olímpicos Atlanta 1996, conquistou bronze no Mundial Birmigham 1999 e nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg 1999 e é campeão mundial júnior e militar. Ao lado dos diretores Ney Wilson, de Alto Rendimento, e Kenji Saito, de Desenvolvimento Esportivo, Pereira participou, em maio, do Seminário dos Chefes de Missão dos Jogos Sul-americanos e está diretamente envolvido no planejamento dos serviços que serão disponibilizados da delegação. A expectativa é voltar a liderar o quadro de medalhas, depois de ter ficado na segunda colocação, atrás da Colômbia, na edição de Cochabamba, na Bolívia, em 2018.

“Acabamos de finalizar a lista numérica, uma fase que é importante para o embasamento de toda a nossa operação em Assunção. No Seminário, pudemos conhecer a nossa base, bem como algumas das instalações em que teremos atletas competindo. O Comitê Organizador Assunção 2022 está se esforçando ao máximo para ter tudo pronto e possa receber o maior evento do continente sul-americano da melhor maneira possível. Nossa operação terá alguns desafios, como transporte, por exemplo, mas temos a certeza que estaremos preparados para dar, com excelência, todo o suporte para nossas equipes”, completou.

Foto: COB/Saulo Cruz

Postar um comentário

To Top