Imbatível: seleção feminina de vôlei supera a Polônia na Liga das Nações

Macris, Pri Daroit e Carol comemoram mais uma vitória
Macris, Pri Daroit e Carol comemoram mais uma vitória (Foto: Reprodução/FIVB)

Dando sequência à boa trajetória na Liga das Nações, a Seleção Brasileira de Vôlei Feminino garantiu a sua segunda vitória consecutiva. As brasileiras derrotaram as polonesas na tarde desta quinta-feira (02/06) em jogo no ginásio em Shreveport-Bossier City, nos Estados Unidos.

O placar final de 3 sets a 0, dá a impressão que as brasileiras passearam, mas não foi bem assim. A Polônia não facilitou para o jovem time do Brasil. Mas com parciais de 25/23, 25/21 e 25/22, a Seleção Brasileira soube se erguer.

Carol foi o grande nome da partida contra a Polônia. A central brasileira de 1,83m não se intimidou com os quase 2 metros de altura da central polonesa, Kąkolewska, e marcou 15 pontos ao longo do jogo, sendo 5 de ataque, 7 de bloqueio e 3 de saque. Isso mesmo, dos 18 pontos por bloqueio da partida, 12 foram do Brasil e 7 da Carol.

Júlia Bergmann, que jogou a sua segunda partida pela seleção adulta, já não foi tão acionada, mas arrasou sempre que teve a oportunidade, marcando impressionantes 8 pontos.

Do outro lado, a ponteira Górecka, com 11 pontos, foi quem mais deu trabalho ao time brasileiro. Łukasik e Gryka, com 10 cada, também se esforçaram para atrasar a vitória brasileira.

Escalação


Brasil: Diana, Carol, Pri Daroit, Macris, Julia Bergmann e Lorenne

Polônia: Kąkolewska, Górecka, Łukasik, Gryka, Grabka e Różański

O jogo


O primeiro set começou equilibrado com troca de pontos entre as duas equipes. A primeira parada técnica se deu com o décimo segundo ponto do Brasil, enquanto a Polônia já estava com 11. Somente neste início, a Carol já havia usado do bloqueio para garantir 4 pontos para o Brasil.

Depois da pausa, a Polônia buscou se reerguer, mas as brasileiras não deixaram as polonesas na frente por muito tempo. Mesmo com passes mais instáveis que no último jogo, o Brasil conseguiu manter a vantagem. Dando um descanso para Júlia Bergmann, a marcada da vez foi Pri Daroit, que não se deixou abalar.

Ao final do set, as polonesas reagiram conseguindo virar o placar para 21/20. Mas Zé Roberto ainda possuía um tempo para pedir e sabiamente o utilizou neste momento. O Brasil voltou energizado e marcou logo 4 pontos seguidos, com a ajuda de Karina, que entrou para caprichar nos saques, e de Diana e Lorenne, que fizeram 2 bloqueios seguidos. As polonesas tentaram evitar a vitória brasileira adiando o set point, mas Diana fechou o set com um ataque pelo meio garantindo 25/23.

Júlia Bergmann dá tudo de si
Júlia Bergmann dá tudo de si (Foto: Reprodução/FIVB)

No segundo set, a Polônia voltou decidida a recuperar o set perdido. As polonesas abriram o placar com 3 pontos e logo depois garantiram uma vantagem de 5 pontos sobre o Brasil: 7/2. Após perder mais um ponto em um emocionante rally, Macris reagiu e marcou o terceiro ponto para o Brasil. Com esse susto, as brasileiras precisaram se movimentar mais e conseguiram encostar na Polônia, com 8/7.

As equipes começaram a trocar pontos até que, depois de muito sufoco, as brasileiras conseguiram a virada com 21/20. Essa virada só foi possível com Karina brilhando novamente nos saques. A partir daí, uma sequência de erros poloneses levaram o Brasil a fechar o placar em 25/21.

Carol marca um de seus 7 bloqueios pelo Brasil
Carol marca um de seus 7 bloqueios pelo Brasil (Foto: Reprodução/FIVB)

Para fechar o jogo com chave de ouro, o Brasil iniciou o terceiro set com tudo. As polonesas até tentaram abrir vantagem garantindo o primeiro ponto do set, mas as brasileiras não permitiram. O Brasil alcançou 5 pontos de vantagem, com o placar de 15/10. Então, as polonesas reagiram e, em uma troca de pontos, chegaram a encostar no Brasil: 23/22. Novamente, Zé Roberto se utiliza do tempo para esfriar as jogadoras polonesas que vinham com tudo. Após a pausa, Brasil marca seus 2 últimos pontos com 2 lances seguidos.

O matchpoint ficou com ela, a destaque do jogo: Carol. A central fez um saque poderoso e a falha recepção polonesa fechou o jogo com 25/22.


A seleção volta à quadra nesta sexta-feira (03/06). Às 19h, a equipe encara a República Dominicana, novamente nos Estados Unidos.

Foto: Reprodução/FIVB

Postar um comentário

To Top