Em jogo equilibrado, Brasil perde para Dinamarca por 2 a 1

Em amistoso preparatório para a Copa América, o Brasil perdeu para a Dinamarca por 2x1 em jogo equilibrado nesta tarde de sexta-feira (24). Os gols da partida foram marcados por Thomsen (17' 1ºT), Debinha (41' 2ºT) e Dejl (46' 2ºT). 

Apesar da derrota, a equipe de Pia Sundhage fez uma boa partida, com destaque para Debinha, autora do golaço que empatou a partida. A defesa, contudo, ainda apresenta margem para melhora. Harder e Thomson, principalmente no primeiro tempo, tiveram muita facilidade pelo lado direito de ataque. 

Pelo lado da Dinamarca, o dia foi quase perfeito. A seleção feminina jogou pela primeira vez no estádio Parken, o principal do país, e ainda quebrou o recorde de público em um jogo de futebol feminino no país, com 21.542 presentes. 

A equipe europeia se prepara para a disputa da Eurocopa, que acontece na Inglaterra entre 6 e 31 de julho. A Dinamarca está no grupo B, junto com Alemanha, Espanha e Finlândia.


Veja como foi o jogo em detalhes.

1º tempo 

Após 15 minutos equilibrados, o Brasil errou uma saída de bola com Letícia Santos e Fê Palermo. Pernille Harder aproveitou que a lateral esquerda brasileira não dominou a bola e tocou para Thomsen finalizar de fora da área para fazer um golaço. 

Depois do gol, a seleção dinamarquesa cresceu em volume de ataque, criando chances para aumentar o marcador. Harder e Thomsen se aproveitaram das falhas defensivas brasileiras para jogar com tranquilidade. 

Somente aos 26 minutos, o time dirigido por Pia Sundhage finalizou pela primeira vez. Após roubada de bola de Bia Zaneratto, Debinha fez grande jogada individual, mas chutou para fora. 

O Brasil voltou a equilibrar a partida a partir dos 35 minutos, mas a melhora da equipe não foi suficiente para igualar o marcador.

2º tempo

O Brasil voltou para o segundo tempo com um ritmo forte em busca do empate. A seleção criou chances com Kerolin, Adriana, Debinha e Bia Zaneratto, mas todas pararam na goleira Christensen, que teve atuação destacada. 

Com o campo mais aberto, a Dinamarca passou a ter espaços para contra-ataques. Harder foi a jogadora que mais teve chances pelo lado dinamarquês, mas foi parada ora pela defesa brasileira, ora pela falta de pontaria. 

Aos 24 minutos, Tainara sentiu uma lesão e foi substituída por Thaís. Pia aproveitou a parada para colocar em jogo Geyse e Ary, que se juntaram a Angelina, que tinha entrado aos 13 minutos, na construção e definição das jogadas ofensivas. 

Após várias mexidas, o Brasil perdeu um pouco de volume de jogo e a Dinamarca passou a controlar mais a partida. Mas em belíssima jogada indivual pela esquerda, Debinha, artilheira da era Pia, empatou a partida. 

A alegria brasileira, no entanto, durou pouco. Aos 46 minutos, em contra-ataque, Gejl recebeu um ótimo cruzamento e marcou o segundo gol dinamarquês, decretando a vitória da equipe europeia.


Preocupações

Fê Palermo foi titular no lugar de Tamires, pois a lateral esquerda do Corinthians sofreu um pisão no treino e foi poupada pela comissão técnica. 

Durante a partida, aos 24 minutos do segundo tempo, Tainara sentiu uma lesão e foi substituída. 


Desfalque para a Copa América

Gabi Nunes não conseguiu se recuperar de lesão no posterior da coxa esquerda e foi cortada da Copa América. Duda Sampaio, do Internacional, que está na convocação dos amistosos e ficara na lista de espera de Pia, vai substituir a atacante. A informação foi dada em primeira mão pela jornalista Gabi Moreira. 


Escalações 

Brasil: Lorena; Letícia Santos, Tainara e Rafaelle, Fê Palermo; Adriana, Duda S. e Luana; Kerolin, Debinha (C) e Bia Zaneratto. Téc. Pia Sundhage. 

Dinamarca:  Christensen; Pedersen, Sevecke (Holmgaard) e Katrine Veje; Thomsen (Andersen), Troelsgaard (Gejl), Pedersen e Sofie Svava; Harder (C), Bruun (Nadim) e Madsen (Gevitz) Téc: Lars Sondergaard. 

Próximo jogo

Brasil e Suécia se enfrentam no dia 28, às 13h30, com transmissão da Globo e do Sportv.


Foto: reprodução/CBF


Postar um comentário

To Top