Com bronze no WTT Contender em Lima, Bruna Takahashi ganha posições e está a dois passos do Top 15 mundial



Bruna Takahashi segue quebrando barreiras para o tênis de mesa feminino brasileiro. A atleta de 21 anos continua alcançando feitos que nenhuma outra do país conseguiu na modalidade. Um exemplo é a sua posição no ranking mundial, divulgado na última semana. Nele, a mesa-tenista aparece na 17ª posição, duas posições acima da sua antiga marca, que já a colocara na História do tênis de mesa nacional.

Na lista da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), a brasileira figura com 885 pontos, 105 a mais do que no ranking anterior (divulgado na última semana).

O ganho de pontos e de duas posições de Bruna se deve ao excelente desempenho que a brasileira teve na última competição do Circuito Mundial de Tênis de Mesa: o WTT Contender Lima. Em solo peruano, ela brilhou ao ter ficado com o bronze por chegar às semifinais do torneio. Nenhuma atleta do Brasil chegava tão longe em um campeonato do Circuito Mundial desde 2017, quando ela própria e Lin Gui alcançaram as semis do Aberto do Brasil.

No Peru, a brasileira (cabeça de chave nº4 do evento) passou pela chilena Paulina Vega na fase de 32, pela japonesa Sakura Mori nas oitavas de final e pela norte-americana Lily Zhang (de forma arrasadora) nas quartas. Nas semifinais, ela acabou superada pela alemã Nina Mittelham, que acabaria com o título do evento e ascenderia quatro colocações no ranking, alcançando a 12ª posição.

Além de Bruna Takahashi, o ranking feminino ainda trouxe mais boas novas às brasileiras. Giulia Takahashi e Laura Watanabe, que também disputaram o WTT Contender Lima, saltaram várias posições na lista. A primeira pulou 22 lugares e, agora, está no 278º lugar com 22 pontos, enquanto a segunda subiu 45 colocações, figurando no número 297 da lista com 19 pontos.

Nova geração brasileira se destaca


O Brasil ainda teve outros destaques da lista da ITTF desta terça-feira. A nova geração do tênis de mesa nacional teve grandes desempenhos recentes, o que já reflete no posicionamento dos atletas no ranking mundial de jovens.

Uma das atrações é Flavio Coelho. O garoto de 11 anos é o quarto melhor atleta do mundo no ranking sub-11 com 69 pontos, isso devido a ótimas campanhas internacionais do atleta. O goiano, descoberto na Detecção Regional de Talentos em março deste ano, foi campeão do WTT Youth Contender Lima no mês passado e faturou dois ouros em Salta, na Argentina em junho: em outra edição do WTT Youth Contender e no Campeonato Sul-Americano Sub-11 e Sub-13.

Outra atleta que foi bem no WTT Youth Contender em Salta, na Argentina, foi Valentina Saravi. No evento, a mesa-tenista do Mato Grosso do Sul fez a sua estreia internacional, em que ela saiu com a prata do sub-11. Com a campanha, a brasileira figura na 17ª posição da categoria com 16 pontos somados.

Outros brasileiros no ranking adulto


No ranking adulto masculino, Hugo Calderano segue como o quarto melhor atleta do mundo. Gustavo Tsuboi caiu uma posição e, agora, é o 54º. Vitor Ishiy também teve um descenso, só que de duas colocações e, com isso, ele é o número 63 do mundo. Além deles, Eric Jouti permanece na 90ª posição, enquanto Thiago Monteiro é o 149º (queda de oito lugares).

No feminino, Caroline Kumahara perdeu dois lugares e está na 84ª colocação. Jessica Yamada caiu seis e, com isso, aparece na 174ª posição.

Foto: WTT

Postar um comentário

To Top