Brasil fecha Grand prix de atletismo paralímpico com oito medalhas e recorde mundial




O Brasil teve ótima atuação no Grand Prix de atletismo paralímpico em Paris.  O paulista Alessandro Rodrigo quebrou o recorde mundial no lançamento de disco da classe T11 (para atletas com deficiência visual) nesta sexta-feira (10), o último dia de competição. 


Alessandro lançou para 46,24 m, conquistou a medalha de ouro e superou sua própria marca de 46,10 m, alcançada no Mundial de Dubai, em 2019. A medalha de prata na prova realizada na capital francesa ficou com o italiano Oney Tapia (39,51 m). O espanhol Del Amo Cano faturou o bronze (38,33), a maior distância do atleta na temporada. 


"Quero agradecer muito ao Comitê Paralímpico Brasileiro. O CPB possui uma equipe multidisciplinar, formada por técnicos, psicólogos, fisioterapeutas e tantos outros profissionais de alto nível. Foi um dia maravilhoso. Estava preparado para conseguir boas marcas. No primeiro lançamento, já consegui o recorde mundial e, nos outros, também obtive distâncias expressivas", disse Alessandro, que além da medalha de ouro no lançamento de disco, prova em que é o atual bicampeão paralímpico e mundial, o atleta também subiu ao lugar mais alto do pódio no arremesso de peso em Paris. 


Ao todo, o Brasil conquistou oito medalhas no Grand Prix de atletismo na capital francesa: cinco de ouro, duas de prata e uma de bronze. Neste último dia de competição, a campeã paralímpica no lançamento de disco, Beth Gomes, da classe F52 (para atletas cadeirantes), também conquistou o título da prova no Grand Prix, com a marca de 17,01 m. Em Paris, a disputa foi multiclasses, ou seja, Beth competiu com lançadoras das classes F52-F55. 


Ainda nesta sexta-feira, André Rocha, também da classe F52, conquistou a medalha de bronze no arremesso de peso. Ele arremessou para 8,45 m e foi superado pelo mexicano Salinas Ventura (10,14 m) e pelo francês J.F Mairte (9,27 m). Na quinta, André já havia conquistado a prata no lançamento de disco, com a marca de 15,69 m. 


Outro pódio brasileiro no encerramento do Grand Prix foi de Luis Felipe Rosin, prata nos 200 m da classe T64 (para atletas com deficiências nos membros inferiores e que competem com próteses), com o tempo de 25s05, o melhor do atleta na temporada. O ouro ficou com o espanhol Avila Chamorro (23s88). Apenas os dois competidores participaram da prova. 


Confira as medalhas conquistadas pelo Brasil no Grand Prix de Paris:


Ouro: 

Alessandro Rodrigo - arremesso de peso (F11) e lançamento de disco (F11) 

Silvânia Costa - salto em distância (T11)

Beth Gomes - lançamento de disco (F52)

Wallace dos Santos - arremesso de peso (F55)


Prata: 

André Rocha - lançamento de disco (F52)

Luís Felipe Rosin  - 200 m (T64)


Bronze:

André Rocha - arremesso de peso (F52)


foto: Divulgação/CPB

Postar um comentário

To Top