Brasil já tem melhor campanha da história a dois dias do fim do Mundial de natação paralímpica




O quinto dia de competição no Mundial de natação paralímpica na Ilha da Madeira (POR) trouxe um feito histórico para o Brasil : Essa é a maior campanha do país em Mundiais da modalidade. E isso com mais dois dias de competição a se cumprir. 


São 15 medalhas de ouro, oito de prata e 18 de bronze, num total de 41 pódios até o momento no Mundial realizado em Portugal. Somente nesta quinta-feira, 16, no Complexo de Piscinas Olímpicas de Funchal, na Madeira, o Brasil foi nove vezes ao pódio, das quais, quatro delas foram no ponto mais alto. 


Nos 50m livre da classe S8 os nadadores brasileiros reinaram soberanos. A potiguar Cecília Araújo e o paulista Gabriel Cristiano foram campeões logo na abertura da sessão de finais, no começo da tarde (no Brasil). A pernambucana Maria Carolina Santiago levou o ouro com sobras nos 100m livre da classe S12 (deficiência visual), o quinto dela na competição, em sua última apresentação em prova individual na Ilha da Madeira. Por fim, o também paulista Gabriel Bandeira foi campeão nos 200m medley S14 (deficiência intelectual). 


O ouro de Gabriel Bandeira veio com um inédito recorde mundial para o Brasil, feito que não havia ocorrido até o momento neste Mundial da Ilha da Madeira. "Consegui encaixar a prova do jeito que eu queria, e foi melhor ainda, porque veio o recorde mundial. Fiz um esforço muito grande para atingir este recorde, quando eu cheguei até minha cabeça estava doendo", contou o atleta que concluiu a prova em 2m07s51.


A Itália lidera o quadro geral de medalhas do Mundial com 19 ouros, 13 pratas e 10 bronzes, e um total de 42. Estados Unidos vêm em segundo, com 16 ouros, quatro pratas e seis bronzes: 26 no total. Já o Brasil está em terceiro lugar. 


O Brasil nunca subiu tantas vezes num pódio de Campeonato Mundial como desta feita. Até então, o recorde era da edição de 2017, na Cidade do México, quando o país medalhou em 36 oportunidades, dentre as quais, 18 foram de ouro. Naquela ocasião, entretanto, um terremoto na capital mexicana adiou a realização do evento e grandes potências da modalidade não compareceram, como Rússia, Austrália, Grã-Bretanha, Canadá, enquanto a China participou com uma diminuta delegação de atletas.


A competição teve início no domingo (12) e se encerrará no sábado (18). 


Foto: Ale Cabral/CPB

Postar um comentário

To Top