Brasil cai para os EUA, vence Nova Zelândia e vai às oitavas de final no Mundial de Basquete 3x3.

    Brasil vence a Nova Zelândia e avança para as oitavas. Foto: Divulgação/Fiba3x3

O Brasil entrou em quadra novamente em busca de melhores resultados no Mundial de Basquete 3x3, na manhã desta sexta (24), em Antuérpia, na Bélgica. A Seleção Brasileira feminina de basquete 3x3 fez jogo equilibrado contra os Estados Unidos, que acabaram levando a melhor em 18 a 14. No desafio seguinte, contra a Nova Zelândia, as brasileiras impuseram forte ritmo ofensivo e fecharam a parcial em 19 a 9.

Com a vitória sobre as neozelandesas, o Brasil passou com o terceiro lugar do grupo e garantiu vaga nas oitavas de final do torneio. A equipe aguarda a definição da próxima adversária entre Polônia ou Bélgica para entrar em quadra neste sábado (25), em horário a ser definido. A seleção feminina fez sua melhor campanha da história do basquete 3x3 brasileiro em Mundiais, e agora o Brasil figura entre as 12 melhores seleções do mundo.

"Esse era o nosso objetivo desde o início. Passado o primeiro dia de torneio, o nervosismo foi embora e conseguimos fazer dois grandes jogos. A classificação coroa o nosso trabalho e queremos muito mais nesse Mundial", disse Vanessa Sassá (AD Santo André).

Duelo equilibrado contra os EUA

Brasil começou o jogo surpreendendo as adversárias com dois chutes calibrados de dois pontos e abriram 5 a 2 logo no começo. A equipe apresentou forte postura ofensiva e defensiva o que criou dificuldades para os EUA durante boa parte do jogo. Faltando dois minutos para o fim, no entanto, as adversárias passaram a frente no placar pela primeira vez com 12 a 11. Vitória Marcelino (Unisociesc/Blumenau), aproveitou bobeira na marcação e fez o 13º ponto brasileiro, que empatou àquela altura. Em seguida, os EUA conseguiram ampliar devido ao excesso de faltas brasileiras que gerou oportunidades para lances livres. Hailey Van Lith marcou 18º e último ponto norte-americano.


                                 Seleção feminina encara os EUA. Foto: Divulgação/Fiba3x3

Jogo seguro contra a Nova Zelândia

As brasileiras não tiraram o pé do acelerador. Do início ao fim, fizeram boas rodagens de bola e conversões de pontos sem dar chance para as adversárias. Vitória Marcelino (Unisociesc/Blumenau) com boa cesta de dois pontos deixou o Brasil com 7 a 3 e Luana Batista (Unisociesc/Blumenau) também com outra cesta de dois deixou a parcial em 11 a 5. A equipe administrou a vantagem até encerrar com boa margem em 19 a 9.



Postar um comentário

To Top