Wimbledon não contará pontos para o ranking da ATP



A ATP (Associação de Tenistas Profissionais)  e a WTA (Women's Tennis Association) anunciou nesta sexta (20), que o torneio de Wimbledon não contará pontos para o ranking da entidade, devido a decisão unilateral dos organizadores do Grand Slam londrino, a All England Lawn Tennis Club (AELTC), de banir tenistas russos e bielorrussos, em razão da guerra na Ucrânia.


As duas entidades já vinham discutindo sanções ao torneio, após o anúncio do banimento feito em abril. O tênis foi uma das poucas modalidades a não banir atletas dos dois países, optando pelo direito deles jogarem sob bandeira neutra. Porém, elas optaram por retirar torneios de ambos os países.


O banimento de atletas dos dois países afeta diretamente os ranking masculino e feminino, que tem Daniil Medvedev (RUS) como vice-líder e Aryna Sabalenka (BLR) na sétima colocação. A associação espera que o torneio reveja sua posição e desfaça a sanção, o quanto antes.


"A possibilidade de jogadores de qualquer nacionalidade entrarem em torneios com base no mérito e sem discriminação é fundamental para o nosso Tour. A decisão de Wimbledon de proibir jogadores russos e bielorrussos de competir no Reino Unido neste verão mina esse princípio e a integridade do sistema de classificação ATP. Também é inconsistente com nosso acordo de Rankings. Sem uma mudança nas circunstâncias, é com grande pesar e relutância que não vemos outra opção a não ser remover os pontos do Ranking ATP de Wimbledon para 2022.", disse a ATP em nota.


Em resposta, a AELTC diz que não voltará atrás e mantém a suspensão. "Declaramos nossa profunda decepção com as decisões tomadas pela ATP, WTA e ITF na remoção de pontos de classificação para os campeonatos. Acreditamos que essas decisões sejam desproporcionais no contexto das circunstâncias excepcionais e extremas dessa situação e da posição em que nos encontramos, e prejudiciais a todos os jogadores que competem no Tour", disse a organização em nota.


Os outros torneios da entidade com sede no Reino Unido, como o ATP 500 do Queen's, o ATP 250 de Eastbourne e o ATP Challenger, ainda vão contar pontos, já que há opções alternativas para atletas de Rússia e Belarus participarem.


O Grand Slam da grama sagrada, ocorrerá entre 27 de junho e 10 de julho.


Foto: Divulgação


Postar um comentário

To Top