Vitor Ishiy se prepara para viver emoção diferente no Desafio Brasil x França de Tênis de Mesa


O training Camp da Seleção Brasileira, no qual 35 integrantes do Programa de Desenvolvimento de Talentos da CBTM têm oportunidade de treinar no mesmo ambiente que atletas da Seleção Brasileira adulta e astros franceses do tênis de mesa, segue agitando o Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Em formato inédito, o evento atrai a atenção dos amantes da modalidade no país, proporcionando experiências inesquecíveis para todos os envolvidos na sua realização. E antecede ao Desafio Brasil x França de Tênis de Mesa, que promete mexer com todos os mesa-tenistas no dia 7. Entre eles, Vitor Ishiy, um dos representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O brasileiro, que mora na Alemanha, mas atua por um clube da França, o C´Chartres, está acostumado com o alto nível do tênis de mesa europeu (e também do asiático), mas diz que atuar diante do público de seu país natal o fará sentir uma emoção diferente.

"Eu não disputei os Jogos de Olímpicos de 2016, no Brasil, e também não participei do ‘Desafio das Lendas’ que foi disputado aqui também. Portanto, será a primeira vez que vou jogar diante da torcida brasileira. Estou muito empolgado. Fiquei muito feliz ao saber que poderia retornar ao Brasil e jogar diante de minha família, de meus amigos, de todo o público que curte o tênis de mesa aqui no país", revela, apontando outros aspectos que cercarão o duelo entre os países:

"Será bastante interessante, pois os franceses possuem um nível muito forte. Estou acostumado a treinar e jogar contra eles. Porém, há outro aspecto, que é a oportunidade de mostrar a eles nossa cultura, a nossa alegria de jogar que é própria do brasileiro. Eles não conhecem muito isso, pois geralmente somos nós que vamos até lá, eles pouco vêm aqui", afirmou Ishiy, que atua na França há oito anos e possui grande conexão com o país europeu.

Ele garante chegar em plena forma para representar bem o Brasil no desafio contra os franceses: "Venho fazendo uma temporada muito boa no meu clube, jogando bem. Inclusive, já venci dois atletas Top-30 este ano. Aprendi muito na Europa, meu jogo melhorou muito", revelou, fazendo uma análise sobre os atletas franceses que irão disputar o Desafio.

"Todos são muito bons. Simon Gauzy já foi número 8 do mundo e atualmente é Top-20. Can Akkuzu conheço bem, a gente costuma treinar junto; inclusive, nas últimas vezes em que nos enfrentamos, perdi. Já o Alexis Lebrun é o melhor do mundo na sua categoria, possui um estilo de jogo um tanto diferente, mas com grande performance. Portanto, será uma disputa duríssima e de alto nível", concluiu Vitor Ishiy, que terá como companheiros, no duelo com os franceses, os brasileiros Hugo Calderano e Eric Jouti.

Convivência com os mais jovens


Durante os nove dias de treinamento na Arena Carioca I, os jovens mesa-tenistas brasileiros de diversas categorias acumularão um precioso aprendizado no training camp. Além da preparação para disputar um desafio de alto nível, Vitor Ishiy está curtindo o fato de poder dividir os treinamentos com os jovens atletas da modalidade. Mas confessa que ainda não foi solicitado para dar algumas dicas.

"Para ser sincero, ainda não fui procurado por nenhum deles para conversar. Acho que ainda estão um pouco tímidos... Mas eu também me beneficio deste convívio, pego a energia da molecada, sinto o quanto eles querem evoluir", afirmou Vitor, completando:

"Dá para sentir a emoção deles, a admiração que eles têm pelos atletas da Seleção adulta. Procuram observar com atenção o que fazemos. Fico muito feliz por poder passar nossa experiência para essa garotada que está começando”.

O Training Camp traz boas recordações a Vitor, que completará 27 anos em setembro deste ano. Do tempo em que ele próprio, quando mais jovem, teve oportunidade de conviver com atletas experientes.

"Tive essa experiência que eles estão tendo agora quando eu era juvenil. Em 2012, 2013, participei de treinamentos da Seleção e pude observar e aprender bastante com Gustavo Tsuboi, Cazuo Matsumoto, Thiago Monteiro. Foi muito importante ver como treinavam e me espelhar para atingir o alto nível deles", afirmou,

Foto: Luis Miguel Ferreira

Postar um comentário

To Top