Surfe do Brasil começa com quatro vitórias na etapa da Indonésia da WSL


A etapa da Indonésia da Liga Mundial de Surfe foi iniciada neste sábado (28), com quatro surfistas da seleção brasileira da WSL estreando com vitórias nas ondas de 3-5 pés da seção Money Trees em Grajagan Bay, na ilha de Java, na Indonésia. O campeão olímpico Italo Ferreira fez a maior somatória da categoria masculina e o tricampeão mundial Gabriel Medina e Miguel Pupo também já estão nas oitavas de final em G-Land. A vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb ganhou a última bateria feminina do sábado e passou direto para as quartas de final, com o número reduzido de competidoras após o corte na elite para a segunda metade do World Surf League (WSL) Championship Tour 2022.
No primeiro dia, foram realizadas as primeiras fases das duas categorias, com todos os 24 surfistas da masculina e as 12 da feminina divididos em baterias de três atletas. As mulheres competiram primeiro no sábado, com as baterias começando as 9h45 na Indonésia, 23h45 da sexta-feira no Brasil. Já a primeira chamada do domingo foi marcada para as 6h30 em G-Land, 20h30 do sábado no fuso de Brasília. 

O primeiro destaque da etapa foi a pentacampeã mundial Carissa Moore. A havaiana surfou um belo tubo e atacou forte outra esquerda que abriu uma longa parede para ela fazer várias manobras. Carissa fez as marcas a serem batidas nesta sexta etapa do WSL Championship Tour, 17,16 pontos somando notas 8,83 e 8,33. A brasileira Tatiana Weston-Webb entrou no confronto seguinte e só surfou duas ondas. A primeira foi muito boa, rodando um belo tubo e um ataque na finalização, que valeram 8,67. Na outra, conseguiu 6,50 para derrotar a bicampeã mundial Tyler Wright e Lakey Peterson por 15,17 pontos.

“Essa é a minha primeira vez aqui em G-Land e esse lugar é incrível”, disse Tatiana Weston-Webb. “Eu acho que tive sorte de pegar aquela onda perfeita, eu sabia que ia formar o tubo e ainda consegui fazer uma manobra forte no final. É quase inacreditável estar aqui podendo surfar uma esquerda de sonho como essa. Sou muito grata pela oportunidade e quero até agradecer a WSL, pelo esforço em realizar um evento nesse lugar maravilhoso”.

O dia começou logo após a vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb conquistar a primeira vitória brasileira nas esquerdas perfeitas de Grajagan Bay, ou G-Land. O australiano Ethan Ewing pegou a melhor onda e conseguiu uma nota excelente – 8,50 – para superar o brasileiro Jadson André por 13,37 a 12,67 pontos, com o sul-africano Jordy Smith ficando em último com 12,33. Na categoria masculina, os vencedores avançam direto para as oitavas de final e os outros dois têm uma nova chance de classificação nos duelos homem a homem iniciados na repescagem.

DUELO BRASILEIRO 


E o primeiro confronto eliminatório será 100% brasileiro. O atual líder do ranking, Filipe Toledo, vai enfrentar Yago Dora na primeira competição do catarinense, após a cirurgia no pé que impediu sua participação na primeira metade do CT 2022. Ele foi chamado para substituir o havaiano Seth Moniz, que se contundiu treinando em G-Land. Os dois não conseguiram ganhar suas primeiras baterias no sábado.


O vice-campeão mundial, Filipe Toledo, perdeu por pouco no confronto definido por menos de 1 ponto de diferença entre os três competidores. O indonesiano Rio Waida venceu por 11,83 pontos, contra 11,66 do norte-americano Nat Young e 10,80 do número 1 da temporada 2022, Filipe Toledo. Já Yago Dora ficou em segundo lugar na vitória do bicampeão mundial John John Florence na terceira bateria.

RECORDE DO DIA


A bateria seguinte foi a primeira com participação dupla do Brasil e o campeão olímpico, Italo Ferreira, dominou o confronto desde a primeira onda que surfou. Ele atacou forte com uma série de batidas e rasgadas, antes de sumir dentro do tubo e sair fazendo mais manobras para finalizar. Os juízes deram nota 8,33, que ele somou com 6,83 para fazer o recorde de 15,16 pontos na categoria masculina. O americano Jake Marshall ficou em segundo com 9,67 e Caio Ibelli em último com 6,53 apenas.

“Estou muito feliz por ter sido abençoado com aquela primeira onda muito boa e por começar com vitória aqui”, disse Italo Ferreira. “É a primeira vez que venho para cá e estou amarradão por finalmente surfar uma esquerda nessa temporada. As séries estão demorando um pouco para entrar, mas quando as ondas vêm, são excelentes. A onda daqui te oferece muitas oportunidades para fazer manobras, surfar tubos e até para os aéreos. Eu tenho surfado direto desde que cheguei e agora é entrar focado também na próxima bateria”.

O campeão mundial de 2019 e primeiro medalhista de ouro na história do surfe nas Olimpíadas, Italo Ferreira, parece ter mostrado o caminho das vitórias para a seleção brasileira da WSL em G-Land. Depois, Miguel Pupo derrotou o havaiano Barron Mamiya e o australiano Connor O´Leary por 12,77 pontos na penúltima bateria. E na última, o tricampeão mundial Gabriel Medina achou uma onda que rendeu dois tubos e uma nota 8,07. Com ela, Medina venceu o também brasileiro Samuel Pupo e o australiano Callum Robson por 11,70 pontos.

REPESCAGEM


O estreante na elite deste ano, Samuel Pupo, foi o quinto brasileiro a cair para a repescagem. Na primeira rodada eliminatória, ele terá que encarar o único participante que competiu em G-Land, nas três edições do CT que aconteceram 25 anos atrás, Kelly Slater. Ele já enfrentou o onze vezes campeão mundial uma vez esse ano e o derrotou na primeira fase do MEO Pro Portugal em Supertubos.

A repescagem já vai começar com um duelo verde-amarelo, com Filipe Toledo com sua lycra amarela de número 1 do ranking, enfrentando Yago Dora. Na segunda bateria, tem Caio Ibelli contra o sul-africano Matthew McGillivray. Depois, Jadson André entra na quinta com o havaiano Barron Mamiya e Samuel Pupo na sexta com Kelly Slater. Os vencedores se classificam para as oitavas de final e quem perder termina em 17.o lugar, marcando 1.330 pontos no ranking e recebendo 12.125 dólares pela participação.

Foto: Matt Dunbar/WSL

Postar um comentário

To Top