Presidente de Paris 2024 admite existência de pressão orçamentaria devido a Covid-19 e guerra na Ucrânia


Tony Estanguet, presidente de Paris 2024, admitiu que existem pressões orçamentárias nos preparativos para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Paris 2024 devido a pandemia de Covid-19 e a guerra na Ucrânia e que esses fatores “representam novos riscos”.

Segundo Estanguet esses fatores “geraram falhas na produção e nas cadeias de suprimentos” e criaram “um ambiente inflacionário”.

Essa declaração do dirigente francês ocorreu durante sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI), ao fornecer uma nova atualização sobre o andamento de Paris 2024.

“A crise de saúde, econômica e geopolítica que se desenrola há dois anos agora representa novos riscos para Paris 2024”, disse Estanguet.

” Sem querer entrar em detalhes, a crise do Covid e o terrível conflito na Ucrânia causaram grandes quebras nas cadeias de produção e fornecimento”.

“Ele também geraram um ambiente inflacionário que era impossível antecipar alguns meses ou semanas atrás”.

Estanguet prometeu “empurrar a otimização e a economia ainda mais nos bastidores” para garantir que os organizadores ainda possam entregar o que promete ser uma Olímpiada “única”.

“Você pode contar conosco para entregar grandes Jogos e tenho certeza de que encontraremos os ajustes necessários juntos”, acrescentou Estanguet.

O belga Pierre-Olivier Beckers-Vieujant, chefe da Comissão de Coordenação de Paris 2024, revelou que a competição já atingiu a meta de dois terço em relação a receita e que o valor restante “está se mostrando mais desafiador dadas as circunstâncias atuais”.

Ele acrescentou que já tem fechado 18 patrocinadores e que espera-se que possa assinar com mais dois patrocínio antes do verão.

Foto: COI

Postar um comentário

To Top