Gabriel Bandeira treina no CT Paralímpico antes de embarcar para o Mundial de Natação Paralímpica


Um dos principais nomes da nova geração do paradesporto, o nadador Gabriel Bandeira embarca rumo ao primeiro Mundial de sua carreira com chances reais de medalhas para o Brasil. O evento acontece de 12 a 18 de junho, na Ilha da Madeira. O atleta do Praia Clube de Uberlândia está em São Paulo desde o domingo (29), e está confiante com sua estreia.

"Esse é meu primeiro Mundial. Estou muito animado para viajar para a Ilha da Madeira. Ano passado eu competi lá em um evento antes dos Jogos Paralímpico e tive um ótimo resultado. Foram seis medalhas, seis recordes das Américas. Estou ansioso para voltar lá e vou trabalhar para dar meu 100%. Estou bem animado, motivado com a quebra recente do recorde mundial dos 100m borboleta. Me sinto muito melhor do que em Tóquio então acho que vou trazer bons resultados e espero contar com o apoio da torcida", anima-se Gabriel.

O nadador de 22 anos inicia sua aclimatação com uma parada no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. O objetivo é fazer os últimos ajustes, além de se unir ao time brasileiro. A delegação verde e amarela contará com 29 nadadores. Bandeira nadará sete provas no mundial (200m livre, 100m costas, 100m peito, 200m medley e 100m borboleta, além dos revezamentos 4x100m livre e 4x100m medley). Na última edição da competição, em 2019, o Brasil conquistou 17 medalhas (cinco ouros, seis pratas e seis bronzes).

Recentemente, Gabriel Bandeira reforçou ser um dos maiores nomes da atualidade no paradesporto. Ele conquistou o recorde mundial da prova dos 100m borboleta. A marca foi conquistada no dia 13 de maio, no Campeonato Brasileiro  de natação, com o tempo de 54s18. O recorde anterior era do britânico Reece Duun, com a marca de 54s46 batido no Mundial de Natação de Londres, em setembro de 2019.

Foto: CPB/Alê Cabral

Postar um comentário

To Top