Brasil termina em oitavo etapa de Toulouse da World Series de Ruby Sevens feminina e fica de fora da temporada 2022/23


 As Yaras, como são conhecidas as jogadoras da seleção brasileira feminina de rugby, perderam hoje (22) para os Estados Unidos pelo placar de 7x15 e terminaram em oitavo lugar a etapa do Circuito Mundial de Sevens realizada em Toulouse, na França. O resultado deixou as Yaras na 11ª colocação no ranking geral do torneio e automaticamente as exclui da temporada 2022-2023.


A etapa foi vencida pelas Black Ferns da Nova Zelândia, que bateram a Austrália por 21x14 na final. A seleção de Fiji venceu a da Irlanda por 26x10 e ficou em terceiro lugar. Promovida pela World Rugby, a competição teve a Austrália com a campeã da temporada, seguida de França e Fiji.


A campanha das Yaras na etapa francesa começou na sexta-feira com duas derrotas para França (7x24) e Irlanda (14x17). Nesta partida contra as irlandesas, que ficaram em quarto lugar no ranking geral, as brasileiras ficaram à frente no placar a maior parte do tempo e deixaram escapar a vitória no final.


No sábado, mais uma vitória este ano contra a tradicional Inglaterra (31x7) e a derrota para a imponente Nova Zelândia (41x0) pelas quartas-de-final. No domingo, as brasileiras sofreram nova derrota para as francesas (7x36) na semifinal pela disputa da quinta- colocação. Depois, na disputa pela sétima colocação, fizeram mais um jogo equilibrado contra as norte-americanas, mas não conseguiram o triunfo que as garantiriam na elite mundial.


Destaque das Yaras na competição, a ponta maranhense Thalia Costa terminou entre seis maiores pontuadoras da temporada (130 pontos em seis etapas) e quatro maiores autoras de tries (26 no total). 


“Estamos frustrados naturalmente com a desclassificação, pois trabalhamos duro em busca de nos manter entre as melhores. Tivemos performances de que me orgulho nesta temporada, contra fortes adversárias como Irlanda, Inglaterra e Estados Unidos. Mas somos conscientes de que ainda temos quesitos para melhorar. Seguiremos confiantes de que podemos enfrentar qualquer seleção da elite mundial. Voltamos aos treinos com força, buscando sempre o ajuste do elenco, pois temos competições internacionais importantes este ano dentro e fora do Brasil”, avaliou William Broderick, treinador das Yaras.


A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) aguarda ainda as instruções da World Rugby, responsável pelo Circuito Mundial de Sevens, sobre como serão os critérios de acesso ao torneio para as próximas temporadas. Enquanto isso, as Yaras se concentram para a disputa de torneios internacionais de alto nível como o Sul-Americano de Sevens em junho, em Saquarema (Rio de Janeiro), e a Copa do Mundo de Sevens em setembro, na África do Sul.


Foto: Mike Lee/ World Rugby

Postar um comentário

To Top