Brasil encerra Ibero-Americano de Atletismo com mais três ouros na Espanha


O Brasil fechou as disputas do Campeonato Ibero-Americano de Atletismo neste domingo (22/5), após três dias de disputas no Estádio Olímpico Camilo Cano, em La Nucia, província de Alicante, Espanha, com 22 medalhas (4 de ouro, 10 de prata e 8 de bronze).

A equipe ficou em quarto lugar no quadro de medalhas, atrás de Espanha, com 30 (14 de ouro, 8 de prata e 8 de bronze), República Dominicana, com 14 (6 de ouro, 5 de prata e 3 de bronze), e Cuba, com 10 (5 de ouro, 3 de prata e 2 de bronze).

A velocista Vitória Rosa (Pinheiros-SP) foi a primeira a ganhar medalha, a sua segunda na competição, ouro nos 200 m, com 23.53 (-2.1). O pódio teve também a brasileira Lorraine Martins (Pinheiros-SP), com a medalha de bronze, em 23.80. A portuguesa Lorene Bazolo em segundo lugar, com 23.67, completou o pódio. Vitória confirmou o bom momento que vem vivendo nesta temporada - já havia vencido os 100 m no primeiro dia de disputas com 11.22 (0.2).

O terceiro ouro do Brasil veio com o campeão mundial indoor Darlan Romani (ABRA-SP), no arremesso do peso, com 21,70 m. Darlan, que permanecerá na Europa acompanhado do treinador da CBAt Justo Navarro, estabeleceu novo recorde do campeonato para o arremesso do peso - a marca anterior pertencia ao atleta de Portugal Marco Fortes, de 20,69 m, obtida em San Fernando, em 2010.

A seleção comemorou também o resultado de Wellington Silva Morais, o Maranhão (Pinheiros-SP), que ficou com a medalha de prata no peso com a sua melhor marca pessoal: 20,78 m. O português Tsanko Arnaudov foi terceiro, com 20,43 m.

Mais um ouro num dia de muitos bons resultados para o Brasil veio com Rafael Pereira (Clã Delfos-MG), com 13.47 (0.3), com Daniel Cisneiros , da Espanha, em segundo, com 13.53, mesmo tempo do brasileiro Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) que ficou com a medalha de bronze.

Os atletas brasileiros do lançamento do dardo deram show na competição. Pedro Henrique Nunes Rodrigues e Luiz Maurício Dias da Silva lançaram mais de 80 metros fizeram suas melhores marcas pessoais e foram para o pódio. Pedro Henrique (Endurance Sports-AM) lançou 80,74 m e ficou com a medalha de prata e a segunda melhor marca do Brasil na prova de todos os tempos. Luiz Maurício (Instituto Correr Bem-RJ) ganhou o bronze com 80,41 m, terceira melhor marca do Brasil. O ouro ficou com o português Leandro Ramos (81,37 m).

O salto em altura com Valdileia Martins (Orcampi-SP), com a marca de 1,84 m, deu uma prata ao Brasil. A ucraniana Kateryna Tabashnyk venceu a prova (1,90 m), mas não foi ao pódio porque não pertence a um país de língua portuguesa ou espanhola. A atleta da República Dominicana Marysabel Senyu ficou com o ouro (1,87 m) e a colombiana Jennifer Rodriguez com o bronze (1,84 m).

O revezamento 4x400 m do Brasil, com Tábata Vitorino de Carvalho, Liliane Parrela, Chayenne Pereira da Silva e Tiffani Marinho, ficou com a medalha de prata em 3:32.50, com Espanha em primeiro (3:31.72) e o bronze com a República Dominicana (3:33.41).

Andressa Oliveira de Morais conquistou medalha de bronze no lançamento do disco, com 58,33 m. Ela foi ao pódio com a cubana Yaimé Perez (62,06 m) e Karen Gallardo, do Chile (59,39 m).

Depois de muitos anos o Campeonato Ibero-Americano de Atletismo voltou a ter uma prova de rua. A meia maratona foi disputada na manhã deste domingo (22/5) na cidade de Torrevieja, que fica cerca de 100 km de La Nucia.

O brasileiro mais bem colocado foi Edson Amaro (APA-Petrolina-PE), em sexto lugar, com 1:07:25. Wellington Bezerra (APA-Petrolina-PE) terminou em 13º, com 1:10:37. O vencedor foi o peruano Luis Ostos, com 1:04:46.

Na prova feminina de 21,097 km, Valdilene dos Santos Silva (Pinheiros-SP) ficou em oitavo, com 1:17:38, enquanto Andreia Aparecida Hessel (Pinheiros-SP) terminou em nono, com 1:18:00. A argentina Florencia Borelli levou o ouro, com 1:11:59.

Na sexta-feira (20/5), o Brasil havia conquistado 4 medalhas (1 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze). No segundo dia (21/05) foram 7 medalhas (4 de prata e 3 de bronze). No domingo (22/5), o Brasil ganhou mais 11 medalhas (3 de ouro, 4 de prata e 4 de bronze).

Foto: Divulgação/RFEA

Postar um comentário

To Top