Torneio Internacional de parabadminton reúne 34 atletas com baixa estatura de 11 países no CT Paralímpico


O segundo dia do IV Internacional de badminton paralímpico 2022, realizado na quarta-feira (20), marcou a estreia do paranaense Vitor Tavares, 23, no torneio. O curitibano, da classe SH6 (para atletas de baixa estatura), foi o único representante brasileiro da modalidade nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, quando ficou em quarto lugar.

Além de Vitor, outros 33 atletas de baixa estatura participam do IV Internacional de badminton, competição que começou na terça-feira, 19, e vai até domingo, 24, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Ao todo, o campeonato reúne 34 participantes da classe SH6, homens e mulheres, oriundos de 11 países diferentes: Argentina, Brasil, Canadá, Cuba, França, México, Índia, Irlanda, Japão, Peru e Polônia.

Na sua primeira partida pela competição, nesta quarta-feira, 20, às 16h, Vitor iria enfrentar o peruano Nilton Quispe Ignacio, 28, natural da cidade de Trujillo, que fica a 560 km de Lima. Apesar de estrear contra o terceiro colocado do ranking mundial e na "casa" do adversário, o peruano afirmou estar tranquilo para o desafio.

Acompanhado de sua namorada Rubí Fernandez Vargas, 19, também atleta da classe SH6, Nilton elogiou a estrutura do CT Paralímpico. "No Peru, dividimos o espaço com atletas olímpicos. Se tivéssemos um espaço somente para nós, o paradesporto peruano seria mais desenvolvido", disse o atleta, que é o 23º do ranking mundial e está há quatro anos no badminton.

Já Rubí, apesar de mais jovem, entrou há meia década na modalidade. "Gostei muito do espaço", completou a peruana. Os dois estão juntos há dois meses.

O IV Internacional de badminton paralímpico é válido como uma etapa do circuito mundial da modalidade, além de ser chancelado pela Federação Mundial de Badminton (BWF). Os melhores colocados na competição receberão pontos no ranking mundial.

Ao todo, a competição internacional reúne 180 atletas de 20 países, dos quais nove não contam com atletas de baixa estatura, ou seja, são representados por cadeirantes e/ou atletas com deficiências nos membros superiores/inferiores. Do total dos participantes, 63 são brasileiros. O torneio é composto por disputas nas categorias simples (masculino e feminino) e duplas (masculinas, femininas e mistas).

Foto: Alê Cabral/CPB

Postar um comentário

To Top