Legião brasileira em busca do título na etapa nacional do Circuito Mundial de vôlei de praia



Uma legião brasileira tomou as areias do Circuito Mundial de vôlei de praia. Na primeira etapa, foram 10 duplas. Na segunda, 11. Em casa, a participação verde e amarela será ainda maior. Nesta quinta-feira, começa o Challenge de Itapema, em Santa Catarina, com nada menos que 20 parcerias brasileiras inscritas. A invasão se explica por uma mudança no regulamento, que acabou com a limitação de quatro duplas por gênero por país. Melhor para os brasileiros, que já venceram a competição 41 vezes (24 no feminino e 17 no masculino), incluindo o título de Ágatha e Duda no ano passado.

“Essa mudança na regra do Circuito Mundial abriu boa oportunidade para as equipes brasileiras, principalmente aquelas com menos pontos no ranking. Para a CBV também foi positivo, pois o investimento e o incentivo às duplas não esbarram na limitação de vagas. Também nos incentiva a ter um Circuito Brasileiro com o melhor nível técnico maiores desafios, para que nossas duplas estejam preparadas para as disputas internacionais”, analisa Guilherme Marques, gerente de vôlei de praia da CBV.

"O tênis e o surfe também não têm essa regra e seguem se desenvolvendo e crescendo. Fico feliz que a Federação Internacional tenha feito essa mudança, que segue o princípio de que vence o melhor. As chances passam a ser iguais para todo mundo”, destacou Pedro Solberg, campeão do Circuito Mundial em 2008.

O Challenge de Itapema começa na quinta-feira, às 9h, na arena montada na Meia Praia, em Itapema. A entrada é franca para torcer pelos brasileiros e ver algumas das melhores duplas do vôlei de praia internacional. No torneio feminino, Bárbara Seixas/Carol Solberg, Talita/Rebecca, Andressa/Vitória, Elize Maia/Thâmela, Tainá/Vic e Taiana/Hegê entram no torneio principal; enquanto Josi/Carol Goerl, Thainara/Aline, Ana Luiza/Rupia e Juliana Simões/Teresa disputam o qualifying. Entre os homens, a chave principal tem George/André Stein, Evandro/Álvaro Filho, Alison/Guto e Vitor Felipe/Renato. Bruno Schmidt/Saymon, Pedro Solberg/Arthur Lanci, Arthur Mariano/Adrielson, Nico/Samuel, Vinicius Freitas/Oscar e Gabriel Santiago/Lyan estão inscritos no qualifying.

"Temos grande duplas, e o nível da competição é muito alto. Os times brasileiros se conhecem muito, o que torna os jogos mais atrativos para o público”, explica Taiana. Campeã do Circuito Mundial em 2013, e prata na etapa de Itapema do Circuito Mundial em 2021, ao lado de Hegê, a jogadora não esconde a empolgação por disputar mais um torneio internacional em solo brasileiro.

“Vamos compartilhar esses momentos com nossa equipe, com os familiares – minha irmã Thais vem de Fortaleza para me assistir em um evento internacional – e com a torcida, que joga junto o tempo todo. Isso torna o ambiente muito mais empolgante e incrível. Jogar vôlei de praia nessa atmosfera é realmente um privilégio”.

A partir deste ano, o Circuito Mundial tem novo formato, dividido em etapas Elite 16, Challenge e Future. As disputas Elite reúnem os 12 primeiros colocados do ranking e quatro duplas vindas do qualifying com 16 equipes. Importantes para somar pontos no ranking e entrar na briga por um lugar no Elite, os Challenges – como o de Itapema - têm 24 duplas no torneio principal, oito vindas do qualifying com 32 duplas. O Future, voltado para o desenvolvimento do esporte e dos atletas, terá 16 equipes na chave principal e 16 no qualifying.

Postar um comentário

To Top