Darlan Romani confirma favoritismo no Torneio Internacional São Paulo de Atletismo


Darlan Romani, campeão mundial indoor de atletismo, no arremesso do peso, em Belgrado, Sérvia, foi um dos destaques do Torneio Internacional Loterias Caixa São Paulo, disputado na tarde desta quarta-feira (27/4), no Estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo. A competição reuniu 172 atletas, sendo 62 estrangeiros. No domingo (1/5) será realizado também no Centro Olímpico, o Grande Prêmio Internacional Brasil Loterias Caixa de Atletismo.

O catarinense Darlan, de 31 anos, conseguiu a marca de 21,77 m na segunda tentativa, assumindo a liderança do ranking brasileiro do arremesso do peso. "Considero essa marca muito boa porque estou em treinamento pesado. Sempre quero mais, mas não estou em fase competitiva, mesmo porque voltei em março da Europa e recomecei a preparação", comentou Darlan, que viaja na próxima semana, acompanhado do especialista cubano Justo Navarro, para um camping de treinamento em León, na Espanha.

Pelos contatos iniciais, o brasileiro, campeão sul-americano e pan-americano, compete na Liga de Diamante de Roma e em outros dois torneios na Polônia. Apesar de ser anunciado como atração do Prefontaine Classic, no dia 28 de maio, nos Estados Unidos, Darlan disse que não vai competir. "É uma viagem muito longa e desgastante. Prefiro continuar na Europa e só seguir para os Estados Unidos para disputar o Mundial de Oregon."

Darlan superou mais uma vez o índice de 21,10 m, exigido pela World Athletics para o Mundial. "Domingo espero conseguiu novamente um bom resultado no GP Brasil", completou.

O nigeriano Enekwechi Chukwuebuka ficou na segunda colocação, com 21,19 m, seguido do brasileiro Welington Silva Morais, com 20,60 m.

Também brilharam o mineiro Rafael Henrique Campos Pereira e o paulista Eduardo de Deus nos 110 m com barreiras. Ele fizeram uma prova extremamente disputada e terminaram com o mesmo tempo: 13.27 (0.7). Com isso, eles superaram o índice exigido de 13.32 e estão qualificados para o Mundial.

Rafael Henrique iniciou a preparação para Oregon depois de disputar o Mundial Indoor de Belgrado, em março. "Os 110 estão muito fortes e no domingo podemos melhorar ainda mais o resultado", comentou o atleta, muito feliz. Gabriel Oliveira Constantino ficou em terceiro lugar, com 13.39.

Vitória Rosa venceu os 100 m rasos com 11.12 (com vento de 1.9 m/s), índice para o Mundial do Oregon (a marca mínima fixada pela World Athletics era 11.15). Vitória Rosa voltou para a pista na última prova do dia para vencer também os 200 m, com 22.91.

"Estou muito feliz com o resultado. Era mais um ‘treino’, a gente não veio com um objetivo definido de tempo, mas corri solta e o tempo saiu. Eu sou competitiva até quando subo escada de shopping", disse Vitória que está tratando uma lesão no quadril desde o fim do Mundial Indoor de Belgrado. “Abdiquei de algumas competições para me recuperar.

Ana Cláudia Lemos da Silva foi segunda colocada nos 100 m (11.20) e Lorraine Barbosa (11.32), a terceira. Nos 200 m inverteram as posições Lorraine foi segunda (23.15) e Ana Claudia, a terceira (23.16).

Um outro índice nos 100 m (10.82, com vento de -0.8 m/s) saiu da série B, com a jovem Vanessa Sena dos Santos, de 16 anos, para o Mundial Sub-20 de Cáli, Colômbia, de 1 a 6 de agosto. Foi o terceiro índice obtido pela atleta que já tinha marcas para ir ao Mundial no salto em distância e nos 200 m.

Erik Cardoso venceu os 100 m com o bom tempo de 10.13 m (0.8), seguido por Rodrigo Nascimento (10.20) e Felipe Bardi (10.23)“Foi um bom tempo, gostei graças a Deus e a Nossa Senhora. Estamos treinando bem, no Sesi, em Santo André, é minha terceira prova ao ar livre, depois do Mundial Indoor de Belgrado”. Erik volta a competir no domingo (1/5) no GP Internacional Brasil Loterias Caixa de Atletismo, de olho em manter o seu lugar na ponta do ranking e garantir a vaga no Ibero-Americano de Mucia, Espanha, de 20 a 22 de maio.

Nos 200 m, a vitória ficou com Lucas Rodrigues da Silva, com 20.34 (0.3). “Foi meu recorde pessoal, fiquei a 10 centésimos do índice para o Mundial que vai sair em breve (10.24). Estou muito bem e posso melhorar nos 100 m e nos 200 m”, disse o velocista. O segundo colocado foi Lucas Conceição Villar (20.67) e o terceiro Rodrigo Pereira do Nascimento (20.77).

Mariana Grazielly Marcelino venceu o lançamento do martelo, com 65,58 m. Melhorou sua marca este ano (era de 64,70 m), mas disse que está bem fisicamente e em condições de obter lançamento melhor. “Estou me sentindo muito bem, o lançamento está saindo fácil, mas faltam acertar alguns detalhes que fazem diferença de metros”, disse Mariana

Nos 800 m, a uruguaia Déborah Rodríguez, campeã sul-americana, venceu com 2:03.90. “Sigo para a Europa na semana que vem e o meu objetivo é correr em menos de 2:00”, disse. A brasileira Jaqueline Beatriz Weber ficou em segundo lugar, com 2:04.60, seguida da chilena Berdine Pierre Castillo, com 2:06.99.

Foto: Wagner Carmo/CBAt

Postar um comentário

To Top