Confiantes, brasileiros aguardam resultados ainda melhores no GP Brasil de Atletismo


Os atletas deixaram nesta quarta-feira (27/4) as instalações do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, após a disputa do Torneio Internacional São Paulo, com uma certeza: no domingo (1/5), os resultados podem ser melhores no Grande Prêmio Internacional Brasil de Atletismo, no mesmo local.

A velocista Vitória Rosa, que acabou fazendo uma boa competição na quarta-feira, com vitória nos 100 m e índice para o Mundial do Oregon, com 11.12 (1.9) - venceu também os 200 m - , acha que pode fazer provas melhores no domingo. “Nós corremos como treino na quarta, mas o objetivo acabou saindo. Quero manter esse mesmo ritmo no domingo”, comentou a atleta olímpica e finalista dos 60 m no Mundial Indoor de Belgrado, Sérvia, em março

Quem também conseguiu índice para o Mundial foram Rafael Henrique Pereira e Eduardo de Deus, nos 110 m com barreiras. Os dois completaram a prova de quarta com o tempo de 13.27 (0.7), com vitória para Rafael na foto de chegada. “Foi muito bom disputar essa prova, com tantos resultados bons”, comentou Rafael, campeão brasileiro e sul-americano da especialidade. “A prova de domingo deve ter novamente um nível bem forte e promete emoções.”

Rafael e Eduardo assumiram a liderança do Ranking Brasileiro de 2022, enquanto Gabriel Constantino, recordista sul-americano da prova, ocupa a terceira colocação, com o tempo de 13.39, obtido no Torneio Internacional.

Erik Cardoso, campeão dos 100 m na quarta-feira e líder do ranking Sul-Americano de 2021, com 10.01, está confiante. “Foi a minha terceira prova dos 100 m ao ar livre. Mas fiquei feliz com a marca e estou bem para competir no domingo. Meus objetivos são, pela ordem, o Ibero-Americano e o Mundial do Oregon", disse Erik, que se for possível espera melhorar o tempo de 10.13 nos 100 m feito na quarta-feira.

No salto em distância, Alexsandro Melo, o Bolt, foi terceiro colocado com 7,71 m (0.0). No domingo, quero saltar pelo menos 8 metros. Tem alguns defeitos na marca, que quero conseguir acertar porque, na verdade, eu estou me sentindo muito bem”, disse Bolt. O uruguaio Emiliano Lasa (7,94 m) e o colombiano Arnovis Dalmero (7,91 m) foram os primeiros colocados.

Tatiane Raquel da Silva, que venceu os 2.000 m com obstáculos, espera fazer uma boa prova no domingo nos 3.000 m com obstáculos, que é uma prova olímpica. “Foi bom para ganhar ritmo e chegar mais forte no GP, na especialidade que temos mais conhecimento”, lembrou Tatiane, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ela ganhou com o tempo de 6:22.29, seguida de Mirelle Leite da Silva (6:26.77) e Simone Ponte Ferraz (6:27.58).

Foto: Wagner Carmo/CBAt
















Postar um comentário

To Top